Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

CPM 22 faz bom show e se reinventa no palco do Rock in Rio

Na comemoração de seus 20 anos de carreira, banda mostrou vigor com Japinha e Luciano inspirados na bateria e na guitarra

João Paulo Carvalho, O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2015 | 20h32

O CPM 22 subiu ao Palco Mundo do Rock in Rio sob muita desconfiança. A banda paulistana, que em 2015 completa 20 anos de estrada, não vinha se destacando recentemente. Apagada no cenário do rock nacional nos últimos anos, Badaui e companhia fizeram uma apresentação recheada de hits dos anos 2000.

A precoce nostalgia da década passada tomou conta da Cidade do Rock. O CPM voltou a ser aquele velho CPM. Com Japinha e Luciano inspirados na bateria e na guitarra respectivamente, a banda mostrou vigor. Fato é que o CPM vai bem quando fica no hardcore melódico e não se aventura em sons muito dissonantes da real pegada do grupo. "É uma honra estar aqui. Mal dormi nos últimos dias", disse Badaui.

A banda abriu o show com Regina Let's Go, O mundo Dá Voltas e Tarde de Outubro. Durante a apresentação do CPM 22, algumas pessoas voltaram a xingar a presidente Dilma Rousseff. "Quem planta merda, colhe bosta", respondeu o vocalista Badaui para o delírio do público presente.

Na última música da apresentação, Desconfio, Badauí pediu para que o público abrisse uma roda. Fato é que, em termos musicais, o CPM se aproximou muito daquele do começo dos anos 2000, quando a banda se destacou. Resta saber se eles vão mesmo se reencontrar após um show épico no Rock in Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
rock in riocpm 22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.