Marcos Bezerra/Futura Press
Marcos Bezerra/Futura Press

Corpo do cantor José Rico é sepultado ao som de 'Estrada da Vida'

Artista morreu nesta terça-feira, 3

Lucas Sampaio, Especial para O Estado de S.Paulo

04 Março 2015 | 10h09

Atualizado às 12h15

CAMPINAS -  O cantor José Rico, da dupla sertaneja Milionário e José Rico, foi sepultado por volta das 11h30 desta quarta, 4, ao som de Estrada da Vida, cantada por milhares de fãs, no Cemitério da Saudade, em Americana.

Cerca de 20 mil pessoas acompanharam o sepultamento, o velório na Câmara Municipal e translado do corpo, em um caminhão do Corpo de Bombeiros pelas principais ruas da cidade, segundo a Polícia Militar.

"O José Rico vai deixar um grande saudade, principalmente para mim", afirmou Romeu Januário de Matos, o Milionário, com quem ele formou a dupla Milionário e José Rico, na década de 70, lançou 29 álbuns e vendeu cerca de 35 milhões de discos.

"Morreu o José Rico, então ficou o outro rico, que é o Milionário, que sou eu", disse seu parceiro, ainda na Câmara, emocionado. "Mós vamos tocar o barco para a frente, porque isso o que aconteceu é uma coisa de Deus, e Deus sabe o que faz."

Estiveram presentes no velório diversos cantores, como Leonardo, César Menotti e Dalvan. A cerimônia ocorreu no plenário Dr. Antônio Álvares Lobo, começou às 19h, restrita apenas a familiares e amigos mais próximos, foi aberta ao público a partir das 21h e durou até as 9h desta quarta-feira, mas nem as 12h de cerimônia e o movimento durante toda a madrugada foram suficientes.

Quando o velório foi encerrado, mais de 500 pessoas formavam fila em frente à Câmara Municipal para se despedir do cantor, e milhares acompanharam seu cortejo pelas ruas da cidade de 227 mil habitantes.

Homenageado. A Prefeitura de Nova Odessa, onde o cantor residiu e tem familiares, decretou luto oficial de três dias. José Rico e Milionário receberam o título de cidadão novaodessense em 1980 e americanense em 2009.

"Nossa região perde um de seus grandes nomes do meio artístico", afirmou o prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill Vieira de Souza, em nota. "Morre um homem que jogou bola nos campos de Nova Odessa e com quem me lembro de ter jogado em Americana."

Enfarte. O cantor morreu às 14h18 de terça-feira, 3, segundo a assessoria da dupla sertaneja, decorrente de uma parada cardíaca por consequência de infarto do miocárdio, aos 68 anos. Horas antes, ele havia sido internado em um hospital da cidade com complicações no coração, nos rins e no joelho.

Nascido em São José do Belmonte (PE), em 29 de junho de 1946, José Rico era casado com Berenice Martins Alves dos Santos e deixa dois filhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.