Corpo de Emilinha Borba é velado no Rio

Cerca de 300 pessoas já passaram pelo velório da cantora Emilinha Borba, no salão Ary Barroso, do Palácio Pedro Ernesto, a Câmara de Vereadores do Rio, no centro. Emilinha morreu na tarde de ontem, vítima de um enfarte fulminante. O velório foi aberto ao público às 8 horas. Um destacamento de 20 homens da Marinha está presente, fazendo uma homenagem à cantora, considerada "a preferida" da Força. O único filho, Artur Emílio, disse que já esperava a manifestação dos fãs. "Ela era muito querida, muito popular e alegre. Esse carinho é bom para a família, mas a dor que tenho no peito é muito grande". Entre os artistas esperados, está a cantora Marlene, identificada como sua rival, apesar de serem amigas. Mas, sua presença não foi confirmada, devido a problemas de saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.