Cordel do Fogo Encantado volta a São Paulo

Depois da bem-sucedida apresentação no Sesc Pompéia, o grupo pernambucano Cordel do Fogo Encantado volta à cidade para uma temporada mensal, com shows aos domingos, no Blen Blen Brasil. O conjunto divulga o primeiro disco, de mesmo nome e independente, produzido pelo percussionista Naná Vasconcelos.O Cordel nasceu em Arcoverde - cidade a 250 quilômetros do Recife -, há mais de seis anos. Entretanto, a sua formação oficial tem a data de 1997, quando percorreu o interior de Pernambuco por dois anos, com um espetáculo de teatro de mesmo nome do grupo, baseado em música e poesia. Ele é composto por Lirinha, Clayton Barros (o único violonista do grupo), Emerson Calado, Rafa Almeida e Nego Henrique.Lirinha, principal autor da poesia do grupo, conta que, quando moravam na sua cidade, ele, Emerson e Clayton queriam mostrar o cruzamento das três raças formadoras da cultura mestiça brasileira, no caso, a dos índios xucurus (da sua região), a influência moura presente na viola e nos aboios dos vaqueiros e a negritude do samba de coco e o candomblé.O contato com a cultura popular contribuiu para que o Cordel entendesse quanto a música brasileira não é pura e, munido dessa maturidade, percebesse que "o resgate dessas três influências não devia ser o mais importante". Entra aí a participação de Nego e Rafa - influenciados pela música dos terreiros de candomblé, ambos do Recife, e que estão no Cordel desde 2000 - e a inventividade do grupo ao incluir "elementos sonoros anteriores aos dos mouros", de forma intuitiva. Segundo Lirinha, rotula-se a cultura do Nordeste unicamente pela descendência dos mouros, mas há muito mais. "A música da gente pode vir do som dos trovões, do estalar do fogo. Coisa antes da existência de gente que faz definições", disse ele.O mesmo vale para a sua poesia, com símbolos fortes para o sertanista como o fogo e repleta de dados proféticos e históricos e citações profanas. "O som veio conforme a necessidade de estabelecer intervalos entre as poesias, só que a música foi uma descoberta impressionante nas nossas vidas." E é essa constante sensação de descoberta, tanto poética quanto musical, que se pode ter ao assistir ao Cordel. Tire as suas conclusões, mas não perca.Cordel do Fogo Encantado. Domingo, às 21 horas. R$ 15,00.Blen Blen Brasil. Rua Inácio Pereira da Rocha, 520, tel. 3815-4999. Até 27/5.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.