Cordel do Fogo Encantado vem a SP

O quinteto pernambucano Cordel doFogo Encantado lança, com shows sexta e sábado na choperiado Sesc Pompéia, o CD O Palhaço do Circo sem Futuro. É osegundo disco do grupo criado no Recife, em 1997, naefervescência do assim dito movimento mangue beat. O Cordel do Fogo Encantado não nasceu como conjuntomusical: seus integrantes montaram um cordel - o do fogoencantado -, combinando música e poesia, tendo como base acultura popular pernambucana e como vestimenta sonora tambores,canto e poucos instrumentos harmônicos. Por fim, adotaram para o grupo o nome do espetáculo, queficou em cartaz por dois anos, abrigou-se em palcos do interiorde Pernambuco e acabou por encantar o percussionista NanáVasconcelos, pernambucano também, que produziu o primeiro discodo Cordel, vencedor de vários prêmios. O Palhaço do Circo sem Futuro é trabalhoindependente, como foi o primeiro. Como aquele, é contundente,altissonante, eloqüente. Ainda como o anterior, foi concebidocomo espetáculo teatral e nessa qualidade reside um breve lapso:o Cordel é melhor visto e ouvido do que apenas ouvido. O que é lapso não chega a constituir defeito. Assistirao espetáculo anterior fazia melhorar o que já era bom no disco.Isso deve repetir-se em O Palhaço do Circo sem Futuro. Aencenação do novo cordel (o Palhaço também é um cordel), com ascores, a incessante movimentação cênica, a dinâmica dramáticadarão sentido mais amplo aos versos sempre assinados por Lirinha, cantor e pandeirista, que forma o grupo com Emerson Calado,Nêgo Henrique e Rafa Almeida, todos percussionistas e vocalistas, e com Clayton Barros, violonista e vocalista. O Cordel é um grupo de tambores, como se vê. É um grupode teatro, também, que enriquece a riquíssima cultura popularnordestina. O roteiro de O Palhaço do Circo sem Futuro fazdenúncia social e deixa escapar a esperança em dias melhores. Éforte como o sertanejo euclidiano e cheio de arestas com arealidade que inspira sua narrativa. Às vezes incômodo, émuitíssimo necessário.Cordel do Fogo Encantado - Sexta e sábado, às 21 horas.De R$ 15,00 a R$ 20,00; R$ 10,00 (estudantes). Choperia do SescPompéia. Rua Clélia, 93, em São Paulo, tel. 3871-7700.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2003 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.