Foto do contrato dos Beatles com Brian Epstein, vendido por mais de 500 mil dólares em leilão em Londres
Foto do contrato dos Beatles com Brian Epstein, vendido por mais de 500 mil dólares em leilão em Londres

Contrato dos Beatles com empresário é vendido por mais de 550 mil dólares em Londres

Documento assinado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr em 1962 confirmou Brian Epstein como o 'quinto Beatle'

REUTERS

30 de setembro de 2015 | 11h25

"Money can't buy me love" (“Dinheiro não pode me comprar amor”), certa vez cantaram os Beatles, mas um contrato que ajudou a lançar a banda mais famosa de todos os tempos foi vendido em um leilão da Sotheby’s nesta terça-feira, 29, por 365 mil libras (553.121 dólares).

O contrato firmado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr em 1 de outubro de 1962, confirmou Brian Epstein, por vezes chamado de o quinto Beatles, como seu empresário, e também estabeleceu Ringo como baterista da banda.

Foi o segundo contrato assinado pelos Beatles com Epstein, um ex-dono de loja de discos que se apaixonou pelo grupo após ouvi-los várias vezes seguidas no Cavern Club, em Liverpool.

O contrato substituiu o que o grupo havia assinado em janeiro daquele mesmo ano, que incluía Pete Best como baterista. Ele foi substituído por Richard Starkey, mais conhecido como Ringo. O documento foi assinado dias antes do lançamento do primeiro single de sucesso da banda, Love Me Do.

“Sem este contrato, e a relação que representa, parece ser inconcebível que os Beatles pudessem ter conquistado tudo que conseguiram”, disse Gabriel Heaton, especialista em livros e manuscritos da Sotheby’s, por meio de uma comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
Beatles

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.