Congresso de meninos cantores termina em concerto

O 4º Congresso Regional de Meninos Cantores do Brasil terminou hoje com a apresentação de um coral, formado por crianças de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo e da Orquestra Sinfônica de Campinas. Poucas pessoas compareceram à Sala São Paulo, mas quem foi teve a oportunidade de prestigiar o concerto regido pelo maestro Benito Juarez. "Estou muito emocionado. Essas crianças são bastantes disciplinadas. É preciso ter um comportamento profissional para cantar as músicas que foram executadas hoje", declarou o maestro após a apresentação. No repertório, Coro Final do Oratório de Natal, de Bach, Odio Degli Aimoré e Hino ao Novo Mundo, de Carlos Gomes, Invocação em Defesa da Pátria, de Villa-Lobos e Aquarela do Brasil, de Ari Barroso. Para fazer coro com as meninos cantores, também se apresentaram a soprano Graziela Sanchez, a meia-soprano Magna Paíno, o tenor Miguel Geraldo, o barítono Marcio Boesen, o baixo José Maria Cardoso e o barítono Sérgio Akira Rakamoto.Durante uma semana, o Congresso reuniu 450 crianças que cantam em corais, para workshops, troca de experiências e apresentações. Esse ano, o evento aconteceu em Campinas, no interior de São Paulo. Os organizadores resolveram fazer o encerramento na Sala São Paulo para homenagear as crianças participantes. Vieram para o congresso os Canarinhos de Petrópolis (Rio de Janeiro), o Coral Mater Verbi(Minas Gerais), os Pequenos Cantores de Cássia (Minas Gerais), os Canarinhos de Itabirito (Minas Gerais), os Meninos Cantores de Campinas (São Paulo), os Canarinhos da Terra (São Paulo), o Coral Mater Ecclesiae (Minas Gerais), o Coral São José (Minas Gerais), os Meninos Cantores de Olímpia (São Paulo) e o Coral Cardeais de Sete Lagoas (Minas Gerais). "Geralmente, as crianças chegam aos corais através das paróquias de sua cidade. Há programas para incentivar a presença de meninos carentes, mas participam crianças de todas as classes" conta Otávio Bretas, um dos coordenadores do Congresso Nacional. O maestro Benito Juarez, que ensaiou três dias seguidos com o coral para a apresentação de encerramento, ressalta a importância de projetos que incentivem a arte nas crianças. "A música requer disciplina e isso é ótimo para a formação do caráter. Através da musicalização essas crianças já estão aprendendo a ser bons profissionais". O próximo congresso acontece em julho de 2001 na cidade de Belo Horizonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.