EFE/EPA/Maria Marogianni
EFE/EPA/Maria Marogianni

Compositor Mikis Theodorakis, famoso por 'Zorba, O Grego', morre aos 96 anos

Músico, que conquistou fama mundial pela trilha do filme, enfrentava problemas cardíacos

AFP, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2021 | 08h16

O compositor grego Mikis Theodorakis morreu em Atenas aos 96 anos, informaram nesta quinta-feira, 2 fontes do hospital em que ele estava internado. Não foi divulgada a causa da morte, mas ele enfrentou seguidas internações por problemas cardíacos.

Theodorakis conquistou fama mundial em 1964 ao compor a trilha sonora do filme Zorba, O Grego. É autor também de outras trilhas como de Z, Estado de Sítio e Serpico. Ele também participou na resistência contra os nazistas e lutou contra a ditadura militar.

Um homem alto com uma aparência taciturna e uma mecha de cabelos ondulados, Theodorakis evocava na música a sua visão do mundo: um anseio por uma versão progressiva e democrática do comunismo. “Hoje, perdemos uma parte da alma da Grécia. Mikis Theodorakis, Mikis o professor, o intelectual, o radical, nosso Mikis se foi”, disse a ministra da Cultura da Grécia, Lina Mendoni.

Nascido em 29 de julho de 1925 em Chios, no Mar Egeu, em uma família de origem cretense, Mikis Theodorakis é autor de uma obra gigantesca e o mais célebre dos compositores gregos. Com o passar dos anos, ele se tornou o símbolo da resistência na Grécia.

Muito ativo ao lado dos comunistas durante o conflito civil que explodiu na Grécia após a Segunda Guerra Mundial, ele foi deportado para a ilha prisão de de Makronisos, onde foi torturado.

Theodorakis foi detido logo no início da ditadura dos coronéis, a partir de 21 de abril de 1967.

Durante a crise financeira que afetou a Grécia há alguns anos, ele se manifestou contra as medidas de austeridade impostas pelos credores do país (Banco Central Europeu, União Europeia e Fundo Monetário Internacional).

Assista ao vídeo:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.