Compositor baiano abre a 4.ª eliminatória do Prêmio Visa

Vem da terra de Caetano Veloso e Maria Bethânia, Santo Amaro da Purificação, o compositor baiano Márcio Valverde, que abre nesta quarta-feira, no Teatro do Sesc Vila Mariana, a quarta eliminatória do 9.º Prêmio Visa de Música Brasileira - Edição Compositores, realizado pela Rádio Eldorado, em parceria com a Visa do Brasil. Valverde já teve uma canção gravada pela conterrânea (Recôncavo), com letra de Chico Porto, o mesmo de Perdão, que abre nesta quarta-feira seu set. Com dois CDs no currículo, finalista de outros festivais na Bahia, violonista com trabalhos ligados a Dona Edith do Prato e ao poeta Nélio Rosa, Valverde é essencialmente sambista, mas faz incursões esporádicas por outros gêneros. Acompanhado por Azael Rodrigues (bateria), Silvinho Mazzucca (baixo) e Kiko Souza (sax e flauta), ele divide os vocais com Lívia Milena e mostra Da Saudade, Dos Erês (ambas com letras de Nélio) e Mãos Dadas (parceria com Nelson Elias), além de Perdão.Márcio Muniz, César Brunetti, Maurício Novaes e Lino Simão fazem tudo em conjunto. Eles formam o meio mineiro meio paulista Cadafalso, têm trabalhos individuais representativos e estão por trás de alguns dos mais populares jingles publicitários, como os da pizza e da pipoca com guaraná, o dos bichinhos da Parmalat e o dia de sofá da Blockbuster. A marca do grupo é o humor crítico e seus alvos principais são cenas e costumes urbanos, como se pode notar nas letras de Fala na Lata, Surfá na Mídia, Sinfonia do Trânsito e O Pombo, que eles apresentam nesta quarta-feira na companhia deles mesmos. Depois do quarteto, é a vez dos irmãos João Donato (acreano) e Lysias Ênio (carioca). Profissional desde 1949, Donato tem carreira internacional e compôs com o irmão canções que ficaram consagradas nas vozes de Gal Costa, Nana Caymmi, Maysa, Joyce, Dóris Monteiro, Nara Leão, Leila Pinheiro e outros. O primeiro registro de Até Quem Sabe, a composição mais gravada da dupla, é de 1973. Ela está no roteiro que eles selecionaram para a apresentação de hoje ao lado de Amazonas, Café com Pão e E Muito Mais!, com Donato, o mais velho de todos os candidatos desta edição do Visa, dividindo os vocais com Cris Delanno.Kristoff Silva, embora tenha nascido nos Estados Unidos, é uma referência da nova música mineira e flerta com a chamada vanguarda paulistana. Não por acaso, em maio deste ano foi convidado a participar de um projeto do gênero ao lado de Luiz Tatit, com quem afina no estilo e de quem se tornou parceiro. Violonista, cantor e professor de teoria musical, ele também assina várias trilhas para teatro e dança. Das quatro parcerias com Makely Ka, incluídas no roteiro de amanhã, Xote Polaco, A Volta Barroca e Mulher do Norte foram gravadas por eles no projeto coletivo A Outra Cidade, com Pablo Castro. A quarta é a canção que dá título a seu primeiro trabalho solo, Em Pé no Porto, ainda inédito em CD. Além de tocar violão, Kristoff vai dividir os vocais com Juliana Perdigão, clarinetista e flautista da banda que o acompanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.