Como foram os shows musicais em homenagem à rainha Elizabeth II

Como foram os shows musicais em homenagem à rainha Elizabeth II

Em vídeo pré-gravado, monarca bateu com colheres de prata em xícaras de porcelana ao ritmo de 'We Will Rock You', do Queen, para dar início às apresentações

Anna Cuenca, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2022 | 11h28

Ao ritmo de Superwoman, de Alicia Keys, e com imagens da vida de Elizabeth II projetadas na fachada do Palácio de Buckingham, o mundo da música prestou neste sábado uma homenagem emocionante à rainha da Inglaterra, por seus 70 anos no trono.

Dezenas de músicos, dançarinos e representantes do esporte e das artes britânicos participaram de um concerto gigante em Londres, no terceiro dia do "jubileu de platina".

Os organizadores prometeram surpreender e não decepcionaram. Um vídeo em que a monarca, 96, aparece tomando chá com o urso Paddington, e, com um sorriso malicioso, revela um sanduíche com geleia escondido em sua bolsa, abriu o espetáculo com humor.

Batendo com colheres de prata nas xícaras de porcelana ao ritmo de We Will Rock You, a monarca e o famoso personagem deram lugar à lendária banda Queen, com o cantor americano Adam Lambert à frente.

O guitarrista Brian May evocou sua façanha de 2002, quando tocou no telhado do palácio durante o "jubileu de ouro", e voltou às alturas, desta vez em frente à estátua da rainha Vitória.

Um total de 22 mil pessoas presenciaram o espetáculo, entre elas o príncipe Charles e a mulher, Camilla. O príncipe William compareceu acompanhado da mulher, Catherine, e dos filhos George e Charlotte.

Aclamado, o jovem e popular príncipe agradeceu à avó por sua defesa do meio ambiente, enquanto Charles ressaltou que a rainha, monarca mais longeva da história britânica, fez "e continua a fazer história".

Obrigada a descansar

Entre os felizardos que conseguiram ingressos, David Hitchins, convidado por seu trabalho para a saúde pública britânica, disse estar emocionado. Outras dezenas de milhares de pessoas acompanharam o show por meio de telas gigantes instaladas no centro de Londres, e milhões pela TV, como a própria monarca, que, devido ao cansaço após as comemorações do primeiro dia, precisou cancelar sua presença em outros eventos do jubileu.

Apaixonada por hipismo, a rainha não pôde comparecer hoje à 243ª edição da mais prestigiada corrida do país, o Derby de Epsom Downs. Após aparecer de pé na última quinta-feira na varanda do Palácio de Buckingham para inaugurar os festejos, sentiu "um certo mal-estar", o que a levou a cancelar sua presença em uma missa de Ação de Graças na sexta-feira.

A saúde da monarca gera preocupação desde que em outubro os médicos ordenaram que ela descansasse e mais tarde soube-se que ela havia passado uma noite internada para "exames" médicos cuja natureza nunca foi especificada. 

Desde então, cancelou sua presença em inúmeros atos oficiais e começou a andar com bengala. Também foi infectada com o coronavírus em fevereiro, o que em suas próprias palavras a deixou "muito cansada". 

Os cavalos são a grande paixão da rainha e durante os seus 70 anos de reinado ela só faltou três vezes ao Derby, a última quando em 2020 foi realizado sem espectadores devido à pandemia.

Festa nas ruas

Este sábado também marcou o primeiro aniversário de Lilibet, filha mais nova do príncipe Harry com Meghan Markle. Deixando de lado a tensão provocada quando o casal acusou de racismo um membro da monarquia britânica, cujo nome não foi divulgado, os dois fizeram uma refeição na última quinta-feira com a família real, segundo a imprensa. Membros da monarquia desejaram feliz aniversário à pequena no Twitter.

Ao longo do dia, centenas de milhares de pessoas comemoraram os 70 anos de Elizabeth II com festas nas ruas. "Nunca voltaremos a ver algo assim, porque, obviamente, da próxima vez teremos um rei. Essa é a nossa última rainha e acho ela magnífica", comentou Wendy Flynn, moradora de Londres.

De Queen a Diana Ross

Pelos palcos instalados em frente ao palácio passaram figuras icônicas do pop e do rock, desde Duran Duran até Rod Stewart, passando por Elton John, que fez uma apresentação por vídeo, por estar em turnê.

Várias personalidades enviaram mensagens gravadas, entre elas a ex-primeira-dama dos Estados Unidos Michelle Obama, que se declarou "profundamente honrada por ter compartilhado momentos" com Elizabeth II.

Não faltaram imagens emocionantes, nem áudios de arquivo da rainha. Tampouco artistas internacionais como as americanas Alicia Keys - que cantou sua Superwoman dedicada à monarca - e Diana Ross, 78, que fechou o show com sua primeira apresentação ao vivo no Reino Unido em 15 anos.

As comemorações do jubileu, que começaram na quinta-feira com uma grande marcha militar, terminarão neste domingo, com mais um desfile, este mais festivo, para encenar os 70 anos de reinado com música e dança. E dezenas de piqueniques ao ar livre, se a chuva prevista não impedir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.