Com The Police no palco, Sting conquista público do Maracanã

Banda é recebida por Maracanã lotado e empolga o público; abertura ficou por conta dos Paralamas

Roberta Pennafort, de O Estado de S.Paulo,

08 de dezembro de 2007 | 22h46

O cantor Sting conquistou o publico do Maracanã na noite deste sábado, 8, falando várias frases em português. Além dos tradicionais "muito obrigado" e "saudades do Brasil", o baixista e vocalista também apresentou com a ajuda de uma "cola" o guitarrista Andy Summers e o baterista Stewart Copeland.  Imagens   O Police subiu ao palco pontualmente 21h30, como previsto pelos organizadores. O show deve terminar por volta das 23h30. Mais cedo e ainda com a arquibancada e gramado parcialmente vazios, os Paralamas do Sucesso abriram para o The Police. A banda empolgou o público com sucessos como Vital e sua Moto, Meu Erro e, para finalizar, Loirinha Bombril e Alagados. Hebert Vianna parecia muito emocionado por abrir a noite do The Police no Rio e a todo momento agradecia a presença do público.  Antes do início do show, o fluxo de pessoas em torno do Maracanã era muito grande, mas o clima foi de tranqüilidade, segundo a Polícia Militar.  Antes do início do show, uma banda da cidade de Barra Mansa, no interior do Estado do Rio, empolgava quem ainda não havia entrado no estádio com covers dos Paralamas e, claro, do The Police. Ambulantes vendiam desde cerveja e refrigerantes até camisetas do The Police e binóculos. Mais de 4 horas antes do início do show do The Police, muitos fãs se aglomeravam do lado de fora do estádio a espera da abertura dos portões. Os primeiros chegaram por volta das nove da manhã, mesmo sabendo que a entrada só seria liberada à partir das 17 horas.  No entanto, os portões só foram abertos às 17h30. Cerca de 80 mil assistem ao show, e os últimos ingressos foram vendidos na manhã deste sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
The Police

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.