Florent Dechard
Florent Dechard

Com show arrebatador, Bruno Mars mostra por que é o maior nome da música pop na atualidade

Músico se apresentou para 40 mil pessoas no estádio do Morumbi, em São Paulo

João Paulo Carvalho, O Estado de S. Paulo

23 de novembro de 2017 | 01h47

Rápido, cirúrgico e intenso. Bruno Mars precisou apenas de 90 minutos para mostrar o porquê é o maior nome da música pop na atualidade. Com um show enérgico e cheio de hits, o cantor e compositor fez o que se esperava dele na noite desta quarta-feira, 23, no estádio do Morumbi, em São Paulo, quando se apresentou para um público de 40 mil pessoas, segundo a organização do evento. Este é o terceiro show de Bruno Mars no Brasil em 2017.

+ Bruno Mars dá canja no Baretto

Sem desafinar, Mars mostrou uma entrega excepcional desde o primeiro segundo em que pisou no palco. Multi-instrumentista, tocou guitarra, dançou e mostrou uma versatilidade digna dos gigantes da música pop. Comparado a Michael Jackson no início da carreira, quando explodiu com o álbum Doo-Wops & Hooligans (2010), Mars tem alma e jeito de gigante. Sua performance é contagiante e o talento do rapaz, inquestionável.

A exemplo do que aconteceu nas duas apresentações recentes que fez no Rio de Janeiro, o norte-americano abriu o show da capital paulista com Finesse, do disco 24K Magic, lançado no ano passado. 24K Magic e Treasure deram continuidade à performance explosiva.

Mars reúne todos os atributos essenciais que uma grande estrela da música pop deve ter. A coreografia bem ensaiada somada à versatilidade vocal do jovem impressionam até mesmo o fã mais disperso. Em Versace on the Floor, ele externa toda seu talento num agudo estridente que beira a perfeição. O hit Marry You, que ganhou uma versão mais pesada, com direito a solo de guitarra de Mars, foi cantada pelo público em alto e bom som, desafiando a garoa que não dava trégua no Morumbi.

When I Was Your Man fez lágrimas escorrerem. O vocal perfeito de Mars chocou não só pela qualidade, mas pela dedicação em que ele aplica cada nota com absoluta maestria. A potência vocal continuou com a balada Just the Way You Are. No bis, Uptown Funk, do guitarrista e produtor musical inglês Mark Ronson, deu números finais a uma apresentação segura e que, certamente, vai figurar entre as melhores do ano no País.

Bruno Mars volta ao palco do Morumbi nesta quinta-feira, 24, para seu segundo show na capital paulista.

No topo. Quando Bruno Mars desembarcou no Brasil pela primeira vez, em 2012, para se apresentar no extinto festival Summer Soul, críticos de plantão questionavam a qualidade do jovem, que, para alguns, parecia fadado ao esquecimento precoce.

Com o passar dos anos, entretanto, Mars driblou toda e qualquer desconfiança. Abocanhou prêmios Grammy, foi a estrela do intervalo do Super Bowl e alcançou o topo do mundo. Poucos, todavia, são os artistas que podem ameaçar o posto de Bruno Mars. Beyoncé ou Ed Sheeran, quem sabe. Fato é que talento há de sobra para o nanico cor de jambo de apenas 1,65 de altura. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.