Com mensagens contra o racismo, O Rappa faz show enérgico no Lollapalooza

Apesar de ovacionado, o grupo carioca sofreu com diversos problemas técnicos no início do show

João Paulo Carvalho, estadão.com.br

07 de abril de 2012 | 17h38

Tinha tudo para ser só um show convencional, mas O Rappa fez questão de mostrar a força do rock brasileiro na tarde deste sábado, 7, no Palco Cidade Jardim do Festival Lollapaloza, no Jockey Club de São Paulo.

Com um repertório repleto de hits, Falcão fez o público pular, cantar e externar gritos épicos contra o racismo. "Que se dane a cor da pele, isso é o menos importante! Vamos todos juntos. Abaixo o preconceito!", gritou o vocalista.

Apesar de ovacionado, O Rappa sofreu com diversos problemas técnicos no início do show. Vestido com uma camiseta com os dizeres "faça crescer seu prórpio futuro", Falcão tentou dribar as dificuldades. "Minha primeira vez no Lollapaloza merece um grito mais alto, vamos fazer barulho", disse.

O repertório contou com uma avalanche de hits, entre eles Pescador de Ilusão, Minha Alma, O Salto, Súplica, Reza a Vela e Me Deixa.

Killing in the Name, do Rage Against the Machine, também foi tocada, para enlouquecer os que não estavam tão interessados assim na apresentação do grupo carioca.

Tudo o que sabemos sobre:
LollapaloozaO RappaFalcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.