JB Neto/AE
JB Neto/AE

Com direito a morcego de borracha, Ozzy Osbourne faz show em SP

Chuva intensa não desanimou o 'Príncipe das Trevas', que se apresentou para 30 mil pessoas na Arena Anhembi

João Paulo Carvalho , Estadão.com.br

03 Abril 2011 | 04h22

SÃO PAULO - Ozzy Osbourne demonstrou neste sábado, 2, na Arena Anhembi, em São Paulo, porque ainda é um dos principais nomes do heavy metal mundial. Na noite em que o 'Príncipe das Trevas' brincou de "maestro da chuva", mordeu um morcego de borracha e fez com que 30 mil fãs cantassem seus hits em tom ensurdecedor, o tempo ruim foi um mero coadjuvante.

Veja também:

blog Ozzy: lembranças do Rock in Rio

video Entrevista coletiva antes do show

Faltando apenas algumas horas para a apresentação do ex-vocalista do Black Sabbath, uma forte chuva atingiu a capital paulista. Muitas pessoas que ainda se dirigiam ao local do evento tiveram sérios problemas de locomoção. Entretanto, nem a tempestade que caía na cidade tirou a animação do público.

 

Às 20h, a banda brasileira Sepultura subiu ao placo da Arena Anhembi e preparou o cenário para o astro da noite. Se a chuva não dava trégua, a estrondosa voz de Derrick e a guitarra potente de Andreas Kisser trataram de dar um jeito no clima: "É muito bom tocar aqui. Vocês sempre estão presentes. E aí, São Paulo? Todo mundo esperando pelo mestre Ozzy? Ele é um grande guerreiro do heavy metal. Temos muito prazer em abrir este show", disse Andreas, antes de ser ovacionado pelos gritos "olê, olê, olê, olê, Ozzy, Ozzy".

 

Apostando num clássico da carreira solo, Ozzy Osbourne, todo de preto e com uma cruz estampada na camiseta, eliminou a ansiedade dos fãs. Bark at the Moon abriu o show, que começou pontualmente às 21h30. Após a música, o inglês perguntou: "Estão preparados para a loucura? Então se aproximem mais, quero ouvir vocês!". Apesar de dar nome à atual turnê internacional, o último CD do cantor, Scream, teve apenas uma música tocada no show: Let me hear you scream.

"Maestro da chuva"

A chuva, que a princípio parecia ter chegado ao fim, voltou ainda mais intensa. Enrolado em uma bandeira do Brasil, Ozzy brincou: "Essa água purifica a alma. Então vamos lá, Mr. Crowley, fazendo referência à terceira canção da noite.

 

Um pouco debilitado e visivelmente desajeitado ao bater as mãos, o 'Príncipe das Trevas' não demorou para fazer brincadeiras, jogando água e espuma nos fãs, com a ajuda de baldes e mangueiras.

Ozzy, que deu a ligeira impressão de controlar a chuva, dependendo da intensidade da música, fez a plateia esquecer-se completamente do céu que desabava diante das canções War Pigs, I Don't Want to Change the World, Shot in the dark, Suicide Solution e Iron Man.

 

O momento mais memorável do show ficou por conta de um morcego de borracha solto no palco, já que, nos anos 80, o cantor ficou conhecido por arrancar a cabeça do animal vivo lançado por um fã.

O setlist incluiu também a instrumental Rat salad, do Black Sabbath. A música abriu espaço para as performances do guitarrista Gus G e o baterista Mike Bordin. O público ainda cantou em coro o consagrado refrão de Paranoid, que encerrou a apresentação

 

Ozzy Osbourne já passou por Porto Alegre, na última quarta-feira, 30, e agora se apresentará em Brasília, em 5 de abril; Rio de Janeiro, no dia 7; e Belo Horizonte, dia 9.

 

 

Setlist

Bark at the Moon

Let Me Hear You Scream

Mr. Crowley

I Don't Know

Fairies Wear Boots

Suicide Solution

Road to Nowhere

War Pigs

Shot in the Dark

Rat Salad

Iron Man

Killer of Giants

I Don't Want to Change the World

Crazy Train

Mama, I'm Coming Home

Paranoid

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.