Johannes Eisele/Reuters
Johannes Eisele/Reuters

Colômbia se projeta como o maior exportador de música na América Latina

Gravadora Warner comemora marcar do País e se prepara para abrir um estúdio em Bogotá

EFE, O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2018 | 22h47

A Colômbia, que vive o que o governo do presidennte Ivan Duque tem chamado de 'economía laranja', se  projeta como o maior exportador de música da América Latina, disse à agência EFE uma fonte do setor. "A Colombia vive um momento incrível musicalmente falando. Somos os maiores exportadores de música da América Latina  e por isso era impossível não ter uma operação para acompanhar esse proceso ", afirmou o diretor de sincronização de Warner / Chappell Music Colombia, Daniel Mora. "As expectativas da região estão colocadas na Colômbia e isso nos gera muita responsabilidade. Ao mesmo tempo, estamos conseguindo coisas interessantes com os 48 autores colombianos que temos na empresa." 

Com estes artistas, a empresa de origem norte-americana Warner / Chappell Music Colombia está prestes a inaugurar um estúdio no país para gerar um catálogo ainda maior. A intenção é comercializar os vários ritmos do país pelo mundo. Apenas em Bogotá, o setor da música, até o ano passado, era formado por 1.765 empresas, com 980 se dedicando a atividades de espectáculos musicales ao vivo, 304 a gravações e edição, 240 a criação musical e 38 a fabricação de instrumentos. Com essas empresas foram criados 10.011 empregos diretos e comercializados 836.766 milhões de pesos em 2017 (algo como 276 milhões de dólares). Entre 2007 e 2017, a cidade recebeu mais de 400 milhões de dólares em investimentos estrangeiros para o setor musical.

Mais conteúdo sobre:
Warner

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.