Clap Your Hands Say Yeah celebra disco de estreia com show em São Paulo

Clap Your Hands Say Yeah celebra disco de estreia com show em São Paulo

Pedro Antunes, O Estado de S. Paulo

18 Agosto 2015 | 06h00

O começo dos anos 2000 marcou uma espécie de renascimento do rock, novamente em Nova York, onde o gênero ganhou seus ares mais underground por diferentes gerações, desde Velvet Underground. Essa última grande leva de bandas ajudou a redefinir a estética da música com guitarra como ouvimos até hoje – The Strokes, principalmente, era a banda a liderar o movimento de forma involuntária. Havia um ponto fora daquela curva, contudo. Era rock, sim. Ganhava críticas exaltadas, sim. Mas deixava para lá a ideia das jaquetas de couro e o lado cool de ser roqueiro. O Clap Your Hands Say Yeah trazia altas dosagens de estranheza para aquele rock. 

O disco de estreia, com o nome da banda, tornou-se um marco daquela geração que se identificava com aquele movimento em partes. Para comemorar uma década de existência do álbum, Alec Ounsworth, fundador e único integrante a permanecer no grupo, decidiu excursionar com o CYHSY tendo todo o primeiro disco como base do repertório. 

GALERIA: Dez discos que completam uma década em 2015 e também deveriam ser comemorados. 

A turnê passará pela América Latina, passando por México, Colômbia, Peru, Chile, Buenos Aires e apenas uma data no Brasil. A casa de shows paulistana Cine Joia receberá a histórica apresentação da banda no dia 29 de agosto, como parte do festival Popload Gig. 

No ano passado, o grupo veio a São Paulo em um show fechado, num evento criado por uma marca de bebidas. Quem esteve presente e é capaz de lembrar da performance de Ounsworth, apesar da abundância de drinques servidos e do atraso do CYHSY, sabe que a melancolia das canções da banda ganha novas cores no palco. 

“Acho que podemos dizer que, agora, as pessoas estarão ali com um único interesse, que é ouvir a banda”, diz um não tão simpático Ounsworth, ao Estado, por telefone. “Esse show terá mais energia, mesmo que eu tenha achado bem divertido o nosso primeiro show por aí.” Mesmo que tenha estourado e integrado uma cena que fez barulho pelas casas de shows undergrounds de Nova York, a sede do grupo continua sendo a Filadélfia, onde Ounsworth sempre morou. 

Os integrantes de 2005 já não estão no grupo – fato que é até comemorado pelo vocalista. “Acho que estar sozinho na banda me abre muitas possibilidades. Sempre quis ter a liberdade de fazer o que quisesse, mas antes era preciso lidar com os outros integrantes da banda. Agora, não. É diferente. Posso selecionar quem eu quiser para tocar comigo. E decidir como iremos soar”, analisa. A versão da banda que virá à América Latina inclui ainda um baixista que se alterna nos teclados, um outro guitarrista e um baterista. 

Daí a explicação para uma sonoridade mais sombria no mais recente disco do CYHSY, chamado Only Run, lançado em 2014. Sem os integrantes que o acompanhavam desde 2004, Ounsworth prefere tons mais graves, criar quartos escuros em cada canção do disco. “Sempre quis saber até onde eu poderia ir. Sempre foi algo que eu queria fazer, como eu queria que este disco soasse”, explica. 

Clap Your Hands Say Yeah, o disco de 2005, é completamente diferente. Mais solar, embora a melancolia sobressaia aqui e acolá, como no maior hit do álbum, The Skin of My Yellow Country Teeth. As primeiras notas da canção, um riff de guitarra bem característico, é suficiente para lotar qualquer pista de dança indie até hoje. E coloca a banda como primordial do underground, mesmo fora da curva. 

CLAP YOUR HANDS SAY YEAH

Popload Gig. Cine Joia. 

Pça. Carlos Gomes 82, Liberdade. Tel.: 3101-1305. Dia 29 de agosto, sábado, às 0h. R$ 140. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.