Cidadão Instigado vem a São Paulo atrás da fama

De Roberto Carlos a Tom Zé, passando por John Coltrane, Miles Davis e Jimi Hendrix, bebendo diretamente na fonte de Sérgio Ricardo. A banda cearense Cidadão Instigado, que se apresenta nesta quinta no Sesc Vila Mariana, é um misto de todas essas referências. A fusão resulta em um trabalho original, espontâneo, sem correspondentes diretos na Música Popular Brasileira. Bastante aplaudidos no último festival Abril Pró Rock, após curta passagem pelo Rio de Janeiro, a banda está apenas esperando uma boa oportunidade para aterrisar de vez em São Paulo e batalhar um lugar ao sol.Formada há cerca de 4 anos pelo guitarrista, vocalista e tecladista Fernando Catatau, o Cidadão Instigado tem apenas um CD independente de 5 faixas. Já fizeram contato com algumas gravadoras, entretanto, nada de concreto foi acertado. "Estou calmo em relação a isso", comenta Catatau. "Não quero dar um passo em falso logo no início". O bom CD começa com uma releitura da trilha do filme O Espantalho de Sérgio Ricardo. Contudo, é na faixa El Cabrone (O Caçador de Zé Doidins), segunda parte de uma trilogia que se completa com Zé Doidim e Quando a máscara Cai, que o Cidadão revela todo o seu potencial. Vir para São Paulo, para Catatau, é uma necessidade. "Não dá para viver de música em Fortaleza. Lá ou é forró mecânico, ou pagode e sertanejo ou bandas cover. Não tem um cenário, nem espaço para quem faz som próprio aparecer", explica o vocalista. Por isso, além do show que fará no Sesc, a banda já agendou duas datas no Centro Cultural São Paulo para o início de Setembro. Nesse meio tempo pretendem arrumar outros lugares onde possam divulgar o trabalho. "Vamos ficar por aqui o tempo que pudermos".Do brega ao repente - Mistura de jazz, rock, MPB, salsa, forró, o Cidadão Instigado, pela ótica de Catatau, não dispensa influências. "Misturamos tudo o que gostamos. Podemos ir do brega ao repente. Por isso, nós não nos prendemos muito a um estilo", comenta. Além da música, vale ressaltar as letras da banda. Sempre narrativas, tratam dos dramas do cotidiano. Histórias que beiram o realismo fantástico, buscando a trilha da vida nordestina. Completam a banda Régis Damasceno, guitarra sintetizada, percusão e vocal; Dustan Galas; caixa e prato; Zé Rian, baixo e vocal e Marcelo na zabumba. Para o show desta quinta, o Cidadão Instigado aprontou um repertório de composições próprias. Nenhuma releitura, nem mesmo a de Sérgio Ricardo que se encontra no CD, será tocada. Cidadão Instigado Hoje, às 21 horas. De R$ 2,00 a R$ 4,00. Sesc Vila Mariana (Rua Pelotas, 141); tel. 5080-3147

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.