Ciclo de sinfonias de Mahler ganha edição completa da Telarc

A gravadora norte-americana Telarc acaba de lançar no mercado fonográfico a obra que faltava para completar, em seu catálogo, um dos ciclos de sinfonias mais célebres de todo o repertório da música ocidental: o de Gustav Mahler. Após iniciar, sem compromisso, a série, em 1987 - lançando a Segunda e mais conhecida de todas as dez sinfonias de Mahler -, a Telarc resolveu, a partir de 1998, investir de vez nesse conjunto de obras. Até então, já havia colocado no mercado, ao longo de 10 anos, a Quinta, a Oitava e a Nona. Em 1998, saíram a Terceira e a Sexta; em 1999, a Quarta e a Sétima; e, finalmente, em 2000, as duas extremidades que faltavam: a Primeira, conhecida como Titã, e a Décima.Último romântico - Mahler foi um dos últimos compositores do romantismo, e, assim como Richard Wagner, procurou aumentar as possibilidades da composição musical, levando-a até os os limites da tradição harmônica. Regente de renome por onde passou, tinha extrema intimidade com o ambiente orquestral - o que lhe permitiu criar esse majestoso ciclo de sinfonias, as mais longas e complexas de seu tempo. Mahler tinha também predileção pelo canto. Quatro de suas sinfonias têm a participação de vozes, e a Oitava é até apelidada de sinfonia dos mil pela enorme quantidade de instrumentistas e cantores que a partitura pede. Em fac-símile -Iniciada em 1910, a Décima Sinfonia permaneceu inacabada em razão da morte do compositor, em maio de 1911. Os esboços ficaram guardados com a esposa de Mahler, Alma Schindler, até que, em 1924, ela os publicou em fac-símile. A partir de então, algumas versões "completadas" da sinfonia surgiram, como a do inglês Deryck Cooke, que ficou famosa por fazer parte das comemorações do centenário de Mahler, em 1960. A mais recente delas, do musicólogo norte-americano Remo Mazzetti, foi estreada, após uma última revisão, pelo maestro espanhol Jesús López-Cobos, em outubro de 1999, e lançada agora pela Telarc, em mais um CD de alta resolução sonora, com o mesmo López-Cobos e a Cincinnati Symphony Orchestra, considerado um dos mais tradicionais conjuntos sinfônicos dos Estados Unidos. Para os amantes da música que apenas conhecem as nove sinfonias completas de Mahler, vale a pena investir nessa novidade, ao menos para apreciar o longo Adagio inicial da sinfonia, o único movimento deixado inteiro por Mahler e que alguns consideram a mais avançada partitura desse mestre do século 20.Serviço - Informações para adquirir o CD: Calber Music (Representante da Telarc Brasil) tel: 3744-9720. E-mail: info@calbermusic.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.