Eduardo Magalhães
Eduardo Magalhães

Cícero expande sua sonoridade com o quarto disco, 'Cícero & Albatroz'

Artista carioca se apresenta em São Paulo, neste sábado, 20, no Cine Joia

Pedro Antunes , O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2018 | 21h21

De dois em dois anos, Cícero Rosa Lins, o Cícero, muda de casa. É assim desde que deixou de viver sob o mesmo teto que a mãe. Usava o fim dos contratos de aluguel para experimentar e descobrir um novo lar, rua e bairro. No último par de anos, deixou o Rio de Janeiro, mudou-se para São Paulo.

Essa transição entre metrópoles, impactante, impulsionou a chegada de A Praia, em 2015, um álbum sobre saudade. Coincidentemente, no retorno ao Rio, no ano passado, Cícero passou a compor o que seria seu quarto álbum na carreira solo, Cícero & Albatroz, com o qual volta a São Paulo, agora como visitante – ou melhor, um ex-roommate – para lançar em um show no Cine Joia, casa de shows do centro da cidade. 

“Talvez, invariavelmente, isso tenha alguma relação”, diz o artista. “Mas eu acho que mais fundamental é que cada disco acompanha uma turnê. E isso me traz novas vivências. Cada turnê muda meu ponto de vista sobre todas as coisas. Você se muda geograficamente todos os finais de semana.” 

Cícero & Albatroz é o primeiro disco de Cícero de banda, embora o grupo Albatroz (nome tirado de uma canção do álbum anterior), acompanhe o carioca de 31 anos desde o início da carreira solo. A trupe é formada por integrantes de ótimos grupos do cena indie carioca, Ventre e Baleia

Além de decidir voltar a morar no Rio – no bairro Laranjeiras –, Cícero também abriu seu som. Canções de Apartamento (2011), Sábado (2013) e A Praia (2015) são discos criados no apartamento dele, só, com arranjos levados prontos para a banda. Agora, em Cícero & Albatroz, a criação (a partir das guias de voz e guitarra) são coletivas.

“O novo disco é sociológico, de uma observação mais ampla”, ele explica. Cícero encerrou a “Trilogia do Apartamento” e, agora, dá início a uma nova fase, com mais observação – uma nova trinca? A “Trilogia da Janela”? 

CÍCERO 

Cine Joia. Praça Carlos Gomes, 82, bairro da Liberdade, telefone 3101-1305. Sábado (20),  às 22h30. R$ 80. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.