Chris Brown fará serviço comunitário por agressão a Rihanna

Rapper americano admitiu ser culpado por agressão e evitou prisão com acordo de seu advogado

Efe,

23 de junho de 2009 | 15h05

O rapper americano Chris Brown admitiu nesta terça-feira, 23, ser culpado de agredir a cantora Rihanna, com quem namorou, e conseguiu, assim, evitar a prisão, depois que seu advogado chegou a um acordo com a Promotoria, informou a imprensa local.

 

Brown, de 20 anos, foi condenado a seis meses de trabalhos comunitários, como limpar pichações e recolher lixo, além de ter pegado cinco anos de liberdade condicional e de ser obrigado a assistir a sessões de orientação sobre violência doméstica.

 

A juíza Patricia Schnegg disse que Brown poderá cumprir a pena no estado da Virgínia, onde nasceu. A magistrada anunciou a sentença à própria Rihanna assim que Brown e seus advogados deixaram a audiência, organizada em um Tribunal de Los Angeles. "Obrigada", se limitou a dizer a cantora.

 

Schenegg acrescentou que pretende emitir uma ordem de restrição para Brown sobre Rihanna, mas um advogado da cantora afirmou que ela não deseja isso.

 

O rapper foi detido em 8 de fevereiro, antes da cerimônia do Grammy, e posteriormente liberado após pagar uma fiança de US$ 50 mil, acusado de agredir Rihanna dentro de um carro alugado horas antes da aparição de ambos na premiação.

Tudo o que sabemos sobre:
Chris BrownRihannaagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.