Divulgação
Divulgação

Chico lança CD de sua mais recente temporada

Roteiro impecável da turnê mesclou todas as canções do álbum mais recente com clássicos da carreira

Lauro Lisboa Garcia,

11 de agosto de 2012 | 07h00

Para o pesquisador Cleodon Coelho é "uma coincidência bacana" a inclusão de Na Carreira, parceria de Chico com Edu Lobo para a trilha do balé O Grande Circo Místico, de 1983, na compilação Umas e Outras que acompanha a caixa De Todas as Maneiras, por ser o mesmo título do CD duplo ao vivo que o compositor lança agora, registro integral do grandioso show Chico, baseado no álbum homônimo de 2011, que estreou no final do ano passado e seguiu pelo primeiro semestre deste.

Outra curiosidade é o remix drum’n’bass de Tipo Um Baião, faixa do mesmo álbum Chico, de 2011, feita pelo DJ e produtor Marcelinho da Lua para o CD Viagem ao Mundo da Lua (Deck), que também traz um clássico do compositor, Cotidiano, na voz de Seu Jorge, lançado antes.

Na Carreira, a canção, encerra o roteiro impecável da turnê de Chico, mesclando todas as canções do álbum mais recente com clássicos da carreira do compositor, muitos dos quais ele não cantava fazia muitos anos. Em certo momento da gravação feita no Rio em fevereiro deste ano, ele atropela um verso da canção e diz bem-humorado que são letras demais para se decorar.

De fato, haja memória para percorrer 30 canções sem derrapar, algumas com letras bem longas e cinematográficas, como a épica Geni e o Zepelim, um dos pontos altos do show. Outras raridades em sua voz, com grande destaque para canções de temática feminina, que Chico trouxe à cena são Bastidores, Ana de Amsterdam, Valsa Brasileira, Sob Medida, A Violeira, Baioque (em que cita um clássico do blues), Anos Dourados, Teresinha e O Meu Amor, a maioria consagrada na voz de suas maiores intérpretes, como Gal Costa, Zizi Possi, Maria Bethânia.

Outras boas surpresas do show foram o Rap de Cálice, em que Chico cria versos novos para seu clássico retribuindo a homenagem do rapper paulistano Criolo, e os duetos com o baterista e parceiro de longa data Wilson das Neves em Sou Eu (dos dois) e Tereza da Praia (Tom Jobim e Billy Blanco).

Discos ao vivo lançados em anos recentes costumam ser problemáticos no Brasil, pelo excesso de ruído e participação da plateia. Basta comparar com o resultado do refinadíssimo Cut the World, de Antony and The Johnsons, lançado esta semana nos Estados Unidos, para sentir a diferença. Nem parece disco ao vivo. Porém, além da qualidade inquestionável de todo o material musical, Na Carreira foge um pouco dos padrões brasileiros para esse tipo de registro.

Melhor do que o CD seria o DVD, mas de qualquer maneira, como diz Chico em Choro Bandido (outra parceria com Edu Lobo), "são bonitas as canções" e o arrebatamento sonoro é fiel à maneira como foram apresentadas. Não há quem não entregue os pontos em Desalento. E muitas outras mais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.