Gabriel BOUYS / AFP
Gabriel BOUYS / AFP

Cerimônia do Grammy será adiada por causa da variante Ômicron

De acordo com a revista Billboard, fontes internas do Grammy afirmam que a cerimônia deste ano, prevista para 31 de janeiro, seja adiada devido à nova variante da covid-19

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

05 de janeiro de 2022 | 17h53

A cerimônia de entrega do prêmio Grammy foi adiada, segundo informaram seus organizadores, na quarta-feira, 5, devido ao que chamaram de "riscos demais" por causa da variante Ômicron. Nenhuma nova data foi anunciada. 

A cerimônia estava agendada para 31 de janeiro, em Los Angeles, com público e apresentações ao vivo. A Recording Academy disse que tomou a decisão de adiar a cerimônia "após cuidadosa consideração e análise com autoridades municipais e estaduais, especialistas em saúde e segurança, a comunidade de artistas e nossos muitos parceiros. Dada a incerteza em torno da variante Ômicron, realizar o show em 31 de janeiro simplesmente contém muitos riscos", disse a entidade, em comunicado.

A mudança foi anunciada no mesmo momento em que o Festival de Cinema de Sundance cancelou sua programação presencial, marcada para começar em 20 de janeiro e mudou para o formato online. 

O multitalentoso Jon Batiste é o principal indicado para as honras deste ano do Grammy, ganhando 11 indicações em uma variedade de gêneros, incluindo R&B, jazz, música de raiz americana, clássica e videoclipe. Justin Bieber, Doja Cat e H.E.R. estão empatados com o segundo maior número de indicações, com oito cada um.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.