Agência Brasil
Agência Brasil

Centenário de Dalva de Oliveira é lembrado em festival

Cantora, que completaria cem anos nesta sexta-feira, 5, é homenageada em Rio Claro (SP), sua terra natal; ouça algumas de suas interpretações

Rene Moreira, Especial para O Estado

05 Maio 2017 | 11h21

Para homengear o centenário de Dalva de Oliveira, que nasceu em 5 de maio de 1917, será realizado até este sábado, 6, em Rio Claro (SP), sua terra natal, um evento com shows musicais, exposição e outras atrações. 

O Festival 100 Anos Dalva de Oliveira está em sua primeira edição e visa lembrar a cantora que foi considerada a "rainha do rádio" na década de 1950. O evento é gratuito e realizado no Casarão da Cultura, no centro de Rio Claro. 

Dalva, ou Vicentina de Paula Oliveira, seu nome de batismo, tinha uma voz capaz de ir do contralto ao soprano, o que lhe rendeu o apelido de rouxinol brasileiro. O evento em sua homenagem conta com exposição fotográfica e já teve nesta semana atrações como as apresentações do Duo Viva Dalva, da Banda Estrela D'Alva, da cantora Vilma Faggioli e do pianista Wagner Muccillo

Nesta sexta-feira, 5, se apresentam Roberto Seresteiro e Grupo Água de Vintém, a partir das 20h. Já no sábado, 6, às 16h, haverá roda de samba com o Núcleo de Samba Cupinzeiro. Em seguida, às 21h, sobem ao palco os Seresteiros Regionais e um grupo de choro de músicos locais. 

Na noite de quinta-feira, 4, foi realizado o Bate-papo Cultural sobre a trajetória da artista. "Vamos destacar sua trajetória como uma das mais brilhantes cantoras dos anos dourados do rádio", contou Mônica Frandi Ferreira, superintendente do Arquivo Público e Histórico de Rio Claro.

Vida. Dalva de Oliveira nasceu na cidade em 5 de maio de 1917 e começou sua carreira artística nos anos 30. Ela soma mais de 400 gravações, estando sua voz presente também em discos de grandes nomes da música, como Carmen Miranda, Francisco Alves e Orlando Silva. 

A cantora atuou ainda em filmes e foi eleita Rainha do Rádio em 1951, tendo morrido em 1972. Sua obra e vida já foram parar no teatro e na televisão, caso na minissérie Dalva e Herivelto, exibida em 2010 pela Rede Globo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.