(Renaud Philippe/The New York Times)
(Renaud Philippe/The New York Times)

Céline Dion e John Legend participarão de show em homenagem a Aretha Franklin

Alicia Keys, Yolanda Adams, Patti Labelle e Janelle Monae também interpretarão músicas do repertório da rainha do soul durante o show, apresentado pelo diretor Tyler Perry no dia 13 de janeiro em Los Angeles

LOS ANGELES (Reuters), O Estado de S.Paulo

28 Dezembro 2018 | 03h00

Céline Dion, Kelly Clarkson, Jennifer Hudson e John Legend estão entre os cantores que se apresentarão em um show de homenagem à falecida cantora Aretha Franklin em janeiro, anunciaram a organização Recording Academy e outros grupos nesta quinta-feira.

Alicia Keys, Yolanda Adams, Patti Labelle e Janelle Monae também interpretarão músicas do repertório da rainha do soul durante o show, apresentado pelo diretor Tyler Perry no dia 13 de janeiro em Los Angeles.

Aretha Franklin, vencedora de 18 prêmios Grammy e considerada por muitos como a maior cantora de música gospel e soul dos Estados Unidos, morreu em agosto com câncer no pâncreas aos 76 anos.

Seu funeral de seis horas de duração, realizado em sua cidade natal, Detroit, que contou com homenagens do ex-presidente norte-americano Bill Clinton e de dezenas de cantores, foi transmitido ao vivo na televisão dos EUA.

O show de homenagem em Los Angeles é uma parceria entre a Recording Academy, que seleciona os vencedores do Grammy, o produtor de longa data de Aretha, Clive Davis, a organizadora de shows AEG e o canal de televisão CBS. O espetáculo será transmitido pela CBS em data ainda não divulgada.

“Aretha foi mais do que a rainha do soul; ela era um tesouro nacional. Esse show único, com a participação de muitos dos maiores artistas de hoje, celebrará Aretha em uma maneira espetacular, apropriada para seu talento único”, disse Davis em comunicado.

Os ingressos do show estarão à venda a partir de 31 de dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.