CDs devem ficar obsoletos em breve

Que as fitas de VHS iriam parar no lixo,você já sabia. A rede Blockbuster, por exemplo, está jogandofora 75% de seu acervo. Pois pode se preparar para se livrartambém dos DVDs "convencionais", já que a indústria prepara olançamento de um formato muito mais eficiente. Ah, sim, eaproveite para se acostumar com a idéia, porque a partir dejunho, os CDs começam a ficar obsoletos: é quando chega aomercado americano o formato DataPlay, que vai substituir osdiscos que "só" comportam 70 minutos de música.A tecnologia digital sempre esteve atrelada à evolução paraversões menores (em tamanho), mais rápidas e com maiorcapacidade de armazenamento de informação. Mas a indústria agorasente a pressão do crescimento da pirataria e da distribuiçãodigital de música e de filmes (cerca de 3 bilhões de músicasestão sendo trocadas na internet a cada mês, de acordo comestimativas). A solução é lançar no mercado produtos híbridos(CDs com vídeos, entrevistas e animações ou DVDs com diversosbônus), muito mais "pesados", com conteúdo que não possa serenviado pela Internet.Assim, nasce a nova geração de DVDs, os chamados Blu-ray Discs,capazes de armazenar 13 horas de filmes (os atuais comportamapenas 133 minutos). Os discos, praticamente do mesmo tamanhodos atuais, têm capacidade para 27 Gigabytes (mais do que muitoscomputadores) e vão permitir gravações. Empresas como a Sony,Philips, Samsung, Pioneer e Sharp estão desenvolvendo emconjunto os aparelhos que vão tocar os novos discos e aindanão se sabe se as máquinas serão compatíveis com os DVDsatuais, o formato que teve o crescimento mais rápido em toda ahistória.Antes da chegada dos Blu-ray Discs ao mercado (ainda sem datadefinida), os adolescentes americanos vão poder gastar a mesadano formato DataPlay. O grande charme do novo produto é otamanho: pouco maior do que uma moeda grande. A capacidade é de3,5 Gigabytes, o equivalente a cinco CDs completos. Asgravadoras planejam lançar álbuns com uma série de brindes emvídeo, games e outros presentes hi-tech. Cada disco virgem vaicustar entre US$ 5 e US$ 12 e os aparelhos devem ser lançados nametade do ano custando entre US$ 280 e US$ 450.O maior impulso que o formato recebeu até agora foi a anúncio,esta semana, do lançamento de discos de Britney Spears e ´NSync. De acordo com o Hollywood Reporter, a gravadora Jivevai ser a primeira no mercado a se comprometer com a novatecnologia. A Universal, a EMI e a BMG já anunciaram planos deadotar o formato, mas ainda não divulgaram a lista de artistasenvolvidos na primeira fase. É claro que o excesso de formatos pode acabar tendo um efeitonegativo em um mercado em que a tecnologia fica cada vez mais aoalcance do consumidor. Para cada novidade que dá certo (VHS, CD,DVD), existem sempre várias que não decolam (Betamax, Laser Disc, MiniDisk). Com os altos preços das fases de lançamento e afalta de certeza de que a tecnologia vai emplacar, o mais seguroé tomar cautelan frente à primeira geração de novos produtos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.