CD e biografia lembram Jimi Hendrix

Responsável por expandir ovocabulário da guitarra elétrica - tem quem ache que ele oinventou inteiramente -, o guitarrista Jimi Hendrix (1942-1970)volta a ser notícia com o lançamento do CD Jimi Hendrix(Seven Music/distribuição Sony Music) e da novíssima biografiaBlack Gold: The Lost Archives of Jimi Hendrix, do jornalistaSteven Roby, história do guitarrista com um precioso anexo quelista todas as suas gravações não lançadas ou "perdidas". Em Black Gold: The Lost Archives of Jimi Hendrix, avida de Hendrix é contada por depoimentos exclusivos de músicoscomo Carlos Santana e John McLaughlin, de seu pai, Al Hendrix,da antiga namorada, Kathy Etchingham, entre outros. A biografiatraz ainda 45 fotos, algumas delas inéditas, e uma introduçãoescrita por Noel Redding, baixista do mítico Jimi HendrixExperience entre 1966 a 1969. Já o novo CD que está sendo distribuído pela Sony Musicé nebuloso. A informação sobre ele é curta e imprecisa: teriavindo num pacote que a Seven Music negociou com o selo Image ecusta baratinho, entre R$ 15,00 e R$ 18,00. Parece ser umareedição britânica da trilha sonora do documentário sobreHendrix, de 1969. Gravado em fevereiro de 1969, no Royal AlbertHall de Londres, é apresentado como "a última gravação" doJimi Hendrix Experience, banda que deixou de existir depoisdisso para que Hendrix criasse sua Band of Gypsies. Jeitão de pirata, com microfonias em faixas como RoomFull of Mirrors, é no entanto um Hendrix legítimo, que reúne otime do Jimi Hendrix Experience com os ex-músicos do Traffic,Chris Wood e Dave Mason. Entre as 11 canções, Sunshine of YourLove, do Cream, que tinha sido recentemente desfeito naqueleperíodo. Além disso, tem três versões aumentadas de Room Fullof Mirrors (mais de 8 minutos), Bleeding Heart (tambémmais de oito minutos) e Smashing of the Amps (cerca de seisminutos e meio). Mas voltemos ao filé mignon da temporada hendrixiana.Black Gold: The Lost Archives of Jimi Hendrix pode seradquirido na Amazon.com por US$ 14. O autor, Steven Roby,trabalhou para a família de Hendrix e foi editor de um fanzinesobre o guitarrista, Straight Ahead. O que seu livro oferece de novo, além do levantamentominucioso da discografia do guitarrista, é também análise eensaios. Um exemplo é o exame que Roby promove sobre o disco nãoterminado de Hendrix, First Ray of the New Rising Sun.Também se debruça sobre as experiências de Hendrix em direção aritmos diferentes, como a fusion de Miles Davis e JohnMcLaughlin, seu parentesco com o blues de B.B. King, JohnnyWinter e Buddy Guy. Outras curiosidades: Hendrix teria tocado na banda daatriz Jane Mansfield e participado de uma espécie de embrião doque hoje chamamos rap, o grupo de rhythm and poetry The LastPoets.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.