CD de choro é sucesso na Europa

Chorinho para inglês ver. Rildo Hora, homem que mais sabe das coisas no universo do pandeiro, acreditou ser esta uma proposta viável. Diferente do samba, o choro não tem tanta divulgação no mercado exterior. O desafio era fazer o ritmo ser entendido por americanos, franceses, alemães e japoneses. Gente com pouco jogo de cintura, mas admiração de sobra pela música que sai do Brasil.A semente foi jogada por Sérgio Afonso, presidente da WEA do Brasil, que sugeriu um projeto do gênero ao pianista e maestro Daniel Baremboim. O músico não o levou adiante, mas a idéia foi parar no selo germânico Teldec.O empresário alemão Dirk Lange, do Teldec, quis então conhecer um tal Rildo Hora, nome que todo o mundo do samba comentava. Rildo foi a seu encontro em um restaurante em Paris, com um currículo debaixo do braço. Feitos os primeiros contatos, com o gringo já louco pelo que conheceu, começaram os trabalhos de gravação.O projeto ganhou o nome de Café Brasil. Tem um repertório que reúne a nata dos chorões interpretado por Marisa Monte, Paulinho da Viola, Época de Ouro, Sivuca, Leila Pinheiro, João Bosco, Martinho da Vila. Os números de vendagem, até agora, fazem os idealizadores pensarem ter mesmo acertado na mosca. Em um mês de circulação na Europa, foram vendidas 40 mil cópias. Rildo Hora, que se resolver escrever sua biografia terá de fazer uma enciclopédia de música brasileira, formou núcleos para realizar as gravações. Cristóvão Bastos no piano, Joel Nascimento no bandolim e Henrique Cazes no cavaquinho formaram o centro para Martinho da Vila cantar seu Choro Chorão e para a gravação de Brasileirinho. O flautista Altamiro Carrilho e a pianista Maria Teresa Madeira ficaram com Meu Primeiro Amor. O próprio Rildo, que é gaitista, Cristóvão Bastos e João Lira ao violão acompanharam Paulinho da Viola em Sarau Para Radamés.Faltavam algumas faixas quando caiu nas mãos do produtor um presente dos céus. Rildo deparou-se com gravações feitas pelo grupo Época de Ouro, que seriam usadas na confecção de um álbum mas que nunca foram usadas. Foi a mão na roda que faltava.No pacote vieram Noites Cariocas, interpretada por Sivuca; Pastora dos Olhos Castanhos, cantada por Paulinho da Viola; 1 x 0, com a flauta de Altamiro Carrilho; Jamais, com Leila Pinheiro. E Marisa Monte, que os alemães tanto queriam no projeto, acabou entrando com a gravação que já estava pronta do choro Onde Andarás, de Caetano Veloso e Ferreira Gullar.Café Brasil (Teldec-Warner) - Preço médio: R$ 25.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.