CD de Annie Lennox, momento raro do pop

Foram quatro anos de espera por uma novagravação de Annie Lennox, oito anos para um disco-solo e onzepor um álbum de composições próprias. Mas a diva do Eurythmicsvolta finalmente às lojas com o ótimo Bare, em que mais umavez surpreende com a mistura de melodias delicadas, letrasafiadas e produção sofisticada. Aos 48 anos e apostando em umaimagem desglamourizada, ela mostra que continua evoluindo.Bare traz uma série de canções recheadas de belos momentosinspirados pela dor de relacionamentos amorosos frustrados,construídas com palavras escolhidas a dedo e vocais delicados.Boa parte delas é inspirada pela separação do último marido, UriFruchtmann, com quem teve dois filhos na última década. "O disco não é autobiográfico", avisa ela. "Mas vem da minhaalma. Gosto de pensar que as pessoas se identificam e o trabalhovira uma coisa universal." Os títulos das músicas dizembastante sobre o clima do álbum: The Hurting Time (A Horade Ferir); The Saddest Song (A Canção Mais Triste);Loneliness (Solidão); Erased (Apagado). Por alguma razão superior, letras que poderiam soarconstrangedoras se saídas da boca de Mariah Carey parecemsublimes quanto cantadas por Lennox. "Todo o prazer que o mundopoderia me dar não significa nada quando você não está aqui/Comopoderia se apaixonar por alguém que não está nem aí para você?" diz a letra de Wonderful.Ela explica que "Pavement Cracks" é uma "metáfora para aesperança". "Eu costuma andar pelas ruas e só ver as fendasentre as pedras, mas depois passei a também prestar atenção nasplantas que cresciam entre elas", disse em uma entrevista àimprensa americana. Sem nunca ser óbvia ou piegas, elatransforma o tema em uma canção que começa com frases melódicasextensas e desenvolve para um um refrão recheado de guitarras. Cinco das novas composições haviam sido apresentadas em um showespecial que a cantora fez no Apollo Theater, no bairronova-iorquino do Harlem, em abril. Entrelaçadas entre algumasdas melhores composições da carreira dela, as novas músicasmostram ter a mesma qualidade. Com Bare, Lennox garante um lugar único no pop: vozes que secomparam à dela em geral optam por um repertório mais popular ecafona, enquanto artistas com talento equivalente para acomposição dificilmente têm o carisma e a experiência de Lennox.Este é um daqueles cada vez mais raros momentos do pop.Aproveite.

Agencia Estado,

12 de junho de 2003 | 19h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.