CCSP lança projeto de divulgação de compositores nacionais

A Galeria Olido transforma-se esta semana em espaço de divulgação da música brasileira erudita das últimas décadas. O teatro foi escolhido para abrigar a partir desta terça-feira a semana de lançamento da primeira etapa do projeto de divulgação da Discoteca Oneyda Alvarenga, do Centro Cultural São Paulo - a partir do acervo, foram editados livros de partituras e CDs de cinco compositores: Gilberto Mendes, Edino Krieger, Almeida Prado, Edmundo Villani-Côrtes e Rodolfo Coelho de Souza.Nos anos 30, logo após a criação, por Mário de Andrade, do Departamento de Cultura, foi instituída a Divisão de Expansão Cultural que, por sua vez, criou uma rádio-escola, cuja função seria gravar e transmitir a produção de compositores brasileiros. Anos mais tarde, os discos, partituras e gravações do acervo da rádio seriam incorporados à Discoteca Pública Municipal que, chefiada por mais de 30 anos pela folclorista mineira Oneyda Alvarenga, acabaria sendo rebatizada em sua homenagem.Foi a partir desse contexto que o musicólogo Francisco Carlos Coelho preparou o projeto de resgate desse acervo. A idéia, ele explica, é atingir dois públicos: de um lado, as partituras estarão disponíveis aos músicos; de outro, os CDs têm como alvo o público em geral, com a esperança de difundir um pouco mais a produção de autores brasileiros. Coelho explica ainda que a escolha dos compositores se pautou pelo desejo de apresentar um panorama expressivo do que tem sido a música erudita brasileira.O concerto desta terça-feira tem a Serenata para Flauta e Quarteto de Cordas, de Rodolfo Coelho, o Interlúdio n.º 2 e o Choro para Contrabaixo e Piano de Villani-Côrtes, Recado a Schumann e Il Neige... de Nouveau, de Gilberto Mendes, a Balada B´nai Brith para Violino e Piano, de Almeida Prado, e os Estudos Intervalares, de Edino Krieger. Os intérpretes serão os pianistas Achille Picchi, Eduardo Monteiro e Antonio Eduardo dos Santos, o contrabaixista Gê Cortes e a Camerata Ademus (Rogério Wolf, Eliane Tokeshi, Luiz Amato, Ricardo Kubala e Julian Tryczynski).Após a abertura, cada dia será dedicado a um autor, que conversa com o público e tem obras interpretadas. Na próxima quarta-feira, Edino Krieger, com participações do Quarteto Camargo Guarnieri, Ronaldo Miranda e Lutero Rodrigues; na quinta, Villani-Côrtes, com Henrique Morelenbaum; Almeida Prado sobe ao palco na sexta, com Jorge Coli e Lutero Rodrigues; sábado é o dia de Rodolfo Coelho, com o Grupo de Percussão da UFPR, Luiz Augusto Milanesi e Lutero Rodrigues; no domingo, encerrando a série, Gilberto Mendes, com obras tocadas por Antonio Eduardo dos Santos e a exibição de trechos do documentário A Odisséia Musical de Gilberto Mendes, de Carlos Mendes. Música Contemporânea Brasileira. Galeria Olido. Avenida São João, 473, Centro, 3334-0001. Hoje a sáb., 21 h; dom., 20 h. Grátis. Até 11/6

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.