Cat Stevens ressurge em protesto contra a guerra

Yusuf Islam, que um dia já foi conhecido como Cat Stevens, resolveu romper o silêncio para protestar contra a guerra ao Iraque. Convertido ao islamismo no final dos anos 70, quando renunciou à carreira de músico de sucesso, ele ressurge para gravar duas músicas em que expressa sua oposição à ofensiva militar dos Estados Unidos. Ambas as músicas pegam carona no período Cat Stevens. Angel of War ("Anjo da Guerra") é uma reedição de Lady D´Arbanville. A outra é uma regravação de Peace Train ("Trem da Paz").Em seu site, o cantor de Wild World explica que "como membro da humanidade e como muçulmano, esta é a minha contribuição ao chamado por uma solução pacífica para o perigoso caminho que alguns líderes mundiais estão trilhando". Desde que virou Yusuf Islam, o músico tem se mantido afastado da mídia, envolvido em atividades de apoio aos muçulmanos. Em 1995, lançou um álbum com declamações sobre Maomé, chamado The Life of the Last Prophet ("A Vida do Último Profeta"). Em 1998, produziu um álbum em benefício das vítimas da guerra da Bósnia. As novas músicas foram enviadas às rádios de todo o mundo e podem ser conferidas em seu site, no endereço: www.yusufislam.org.uk.Censura pop - Já o protesto de George Michael na TV não vai ser tão fácil de conferir. Em seu retorno ao tradicional Top of the Pops, depois de 17 anos, George Michael cantou uma versão da pacifista The Grave, de Don McLean. Mas a BBC informou hoje que pretende cortar da edição final as cenas em que aparecem integrantes da banda com uma camiseta de protesto contra a guerra. Para a BBC, rede estatal britânica, exibir a inscrição "No War, Blair Out" ("Abaixo a Guerra, Fora Blair") vai de encontro à sua política de imparcialidade. Segundo a assessoria do cantor, a banda foi aconselhada a trocar de camiseta, mas George Michael insistiu, embora ele próprio não usasse uma delas. O programa vai hoje ao ar.

Agencia Estado,

07 de março de 2003 | 13h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.