Cat Stevens, ou Yousef Islan, lança canção beneficente a Gaza

Artista espera que canção 'ajude a lembrar a herança de amor, paz e felicidade que pode ser compartilhada'

EFE

27 de janeiro de 2009 | 16h34

O cantor inglês Cat Stevens, que adotou o nome Yousef Islan ao converter-se ao islamismo, em 1977, lançou nesta terça-feira uma canção cujos lucros serão doados à agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA) e à organização "Save The Children" para ajudar as crianças e suas famílias da faixa de Gaza. Na regravação de "The day the world gets round", de George Harrison, ela terá no baixo o alemão Klaus Voorman, artista plástico que conheceu os Beatles em Hamburgo, antes da fama, e pintou a capa do álbum "Revolver", de 1966. O artista espera que a canção "ajude a lembrar a imensa herança de amor, paz e felicidade que pode ser compartilhada, e a rejeitar as vãs e fúteis guerras". A agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA) agradeceu a doação que ajudará a continuar com seu trabalho em Gaza, onde atua há 60 anos. Durante as três semanas de ofensiva de Israel em Gaza, a UNRWA acolheu cerca de 50 mil pessoas em 50 refúgios improvisados. Após o cessar-fogo, a agência tenta oferecer educação, atendimento médico e serviços sociais de quase 200 mil crianças, além de ajuda alimentícia para cerca de 750 mil pessoas, incluindo estas crianças.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaCat StevensYousef IslanGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.