Caso de agressão sexual envolvendo Nick Carter, do Backstreet Boys, será revisado

Caso de agressão sexual envolvendo Nick Carter, do Backstreet Boys, será revisado

A informação foi dada pela Procuradoria de Los Angeles na quinta, 2

Lisa Richwine, Reuters

03 Agosto 2018 | 17h31

LOS ANGELES - Procuradores de Los Angeles estão revisando um caso de agressão sexual que envolve um dos integrantes da banda Backstreet Boys, o vocalista Nick Carter, segundo informação divulgada na quinta, 2. 

O caso foi apresentado à Procuradoria da cidade pelo Departamento de Polícia de Santa Mônica na terça, 31.

Representantes de Carter não se pronunciaram até o momento. Carter negou, em novembro, a acusação de que teria estuprado uma cantora adolescente há 15 anos. Na época, ele disse estar “chocado e triste”.

Backstreet Boys fizeram sucesso no final dos anos 1990 e começo dos anos 2000 com músicas como Quit Playing Games With My Heart. Hoje, Carter e a banda se apresentam num show em Las Vegas.

Desde outubro de 2017, várias acusações de assédio sexual contra agentes, atores e cineastas têm vindo à tona em Hollywood, o que causou a demissão ou a renúncia de poderosas personalidades. Nos EUA, os escândalos deram origem ao movimento de redes sociais #MeToo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.