Carta de Carmen Miranda vai a leilão virtual

No próximo sábado completam-se 45 anos da morte de Carmen Miranda. Aproveitando a data, o site IBazar coloca em leilão, a partir de hoje, uma carta escrita pela cantora durante uma turnê na Argentina, em 1933. A correspondência, endereçada a um colunista carioca chamado Yolachio, terá lance mínimo de R$ 500. Na época, a carreira da cantora havia deslanchado e o sucesso Taí, de Joubert de Carvalho, já tinha vendido mais de 35 mil cópias. Carmen também tinha dado largada à carreira internacional - com uma apresentação em Buenos Aires, em 1931, ao lado de Carlos Gardel. O historiador e leiloeiro Alberto Cohen, parceiro do IBazar em leilões de relíquias, adquiriu o documento há cinco anos, alguns dias após a morte de Yolachio. "A filha dele entrou em contato comigo e me vendeu o manuscrito", conta o leiloeiro."Gostaria de guardar a missiva, mas o IBazar quis prestar um tributo à cantora na data de sua morte." Euforia - A carta é composta por quatro páginas e revela a euforia de Carmen com o sucesso na capital argentina. Ela se refere ao jornalista como "xuxu" e conta: "Nossa estréia foi formidável. Todos a rigor e tinha tanta gente no estúdio que nem se podia andar... tenho tido aqui bons contractos (sic), porém eu lhes disse que só depois do carnaval... os argentinos (aqui pra nós) andam tontos com la chica brasileira, que pretenção (sic) a minha, hein?". Ela prossegue pedindo que Yolachio reproduza alguns artigos publicados pela imprensa argentina em jornais do Rio, cidade da qual dizia estar com saudades. "...Mando-te agora esses dois recortes para que dê uma notinha como só você sabe dar... camaradinha, xuxu da Carmen Miranda, então como vai essa força? E esse Rio querido, que eu não esqueço um instante, apesar de ter tanta coisa linda por aqui. E os morenos cariocas, que são todo meu fraco?". Meses depois da apresentação em Buenos Aires, Carmen formaria com sua irmã, Aurora, o grupo As Irmãs Miranda. Os lances do leilão virtual podem ser dados até o fim do mês no site www.ibazar.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.