"Carmina Burana" abre nova fase da Banda Sinfônica

Carmina Burana, a mais célebre obra de Carl Orff, abre hoje a temporada da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Ultimamente não se tem dito coisas muito bonitas sobre Orff, à medida que sua relação com o regime nazista fica cada vez mais comprovada. O que não tem afetado a popularidade da Carmina Burana, música arrebatadora escrita sobre poemas medievais, interpretados por três solistas (a soprano Adélia Issa, o barítono Sebastião Teixeira e o contratenor Sebastião Câmara), coro (o Coral Lírico Municipal), coro infantil (Coral da Paz) e regência de Abel Rocha. Após um ano de renovação, o primeiro sob direção de Rocha, a banda agora quer intensificar a proposta de diversidade e voar cada vez mais alto. Mesmo antes de iniciar a temporada, o conjunto enfrentou duas semanas de estúdio para gravar seu segundo disco, dedicado a autores brasileiros Marlos Nobre e Villa-Lobos entre eles. E, agora, dão início à temporada de assinaturas (informações podem ser obtidas pelo tel. 0--11 3262-0137).Banda Sinfônica do Estado de São Paulo Apresenta Carmina Burana. Sala São Paulo (1.500 lug.). Pça. Júlio Prestes, s/n.º, 3337-5414. Hoje e 6.ª, 21h. R$ 20

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.