Cantora cubana Omara Portuondo faz show em SP

A cantora cubana Omara Portuondo, uma das últimas remanescentes do grupo Buena Vista Social Club, que teve celebridades como Rubén González e Compay Segundo faz show neste sábado em São Paulo. Omara lança um disco novo, Flor de Amor (Warner/World Circuit/Nonesuch), indicado para o Grammy 2005.Mas Omara não quer lágrimas pelos amigos que se foram, quer celebração. ?Sentiremos a ausência dessa gente talentosa, não se fazem mais outros como eles. Mas, felizmente, eles agora não serão mais esquecidos. Levamos junto a música a todas as partes do mundo, a música cubana e a não-cubana. Cantamos em italiano, cantamos música brasileira, espanhola?, afirmou a cantora, falando ao Estado por telefone, de Cuba.Omara, aos 75 anos, chega embalada por uma turnê muito elogiada no mundo todo. Mas, ela diz, está especialmente comovida de voltar a cantar no Brasil, após fazer um disco tão próximo dessa cultura que aprendeu a amar na infância. ?Eu ouvia muito Ary Barroso, muito Carmem Miranda?, derramou-se.?Agora, na Espanha, me chamaram outro dia de Omara Brown, porque eu gravei uma música de Carlinhos Brown (Casa Calor). Oxalá ele apareça para cantar comigo aqui. Seria divino!?, exulta.Na banda de Omara, o novo prodígio do piano cubano, Robertito Fonseca, que acompanhou Ibrahim Ferrer na sua última visita e é um dos mais espantosos talentos da sua geração.Omara Portuondo começou a cantar nos anos 40, ainda menina, acompanhando a irmã mais velha, Haydée, no mítico cabaré Tropicana, em Havana. Filha de negro e branca, mãe espanhola que a incentivou, Omara tornou-se uma referência da tradição afro-cubana. Flor de Amor, o disco de Omara que a traz ao Brasil, reuniu a nata da música cubana, como o saudoso Ibrahim Ferrer e o baixista Orlando Cachaíto Lopez, além de Papi Oviedo (que toca tres, o violão cubano), Pío Levia e outros. O repertório é de rachar o sinteco do salão, com Tabu (Margarita Lecuona, Sidney King Russel e Al Stilman), Mueve la Cintura Mulato.

Agencia Estado,

17 de setembro de 2005 | 17h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.