Cantora country Mindy McCready é encontrada morta em aparente suicídio

A estrela da música country norte-americana Mindy McCready, cuja carreira foi ofuscada pelo abuso de drogas e tentativas de suicídio, foi encontrada morta no domingo com um ferimento de bala aparentemente causado por ela mesma, disse um xerife de Arkansas. Ela tinha 37 anos.

SUZI PARKER, Reuters

18 Fevereiro 2013 | 13h07

O corpo de McCready foi encontrado na varanda de uma casa em Heber Springs, Arkansas, na tarde de domingo. Ela foi declarada morta no local "do que parece ser um único tiro autoinflingido", afirmou o gabinete do xerife do condado de Cleburne, em um comunicado.

Policiais tinham sido enviados para o local após relatos de "tiros", disse o escritório do xerife.

McCready, cujos álbuns incluem "Ten Thousand Angels" e "If I Don't Stay the Night", teve uma vida pessoal conturbada, marcada por uma história de abuso de drogas, tentativas de suicídio, conflitos familiares e tragédia.

No mês passado, o produtor David Wilson, pai de seu filho mais novo, foi encontrado morto de uma ferida de bala aparentemente autoinfligida, na mesma cidade do Arkansas.

Nascida em Fort Myers, Flórida, McCready aprendeu a cantar quando era criança em sua igreja pentecostal local. Ela se mudou para Nashville, Tennessee, para entrar no ramo da música country aos 18 anos, segundo o site allmusic.com.

Ela alcançou sucesso com seu álbum de estreia de 1996, "Ten Thousands Angels", que vendeu 2 milhões de cópias. Ela lançou outros quatro álbuns de estúdio.

Em 2004, ela foi condenada por fraude de medicamentos de prescrição e colocada em liberdade condicional. Três anos depois, ela passou um tempo na prisão por violar os termos de sua condicional.

Ela tinha dois filhos. O primeiro, Zander, nasceu em 2006. Com o aprofundamento de seus problemas pessoais, ela se envolveu em uma disputa legal sobre a custódia.

Mais conteúdo sobre:
MUSICAMCCREADYMORTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.