Cantora africana tira Grammy de Gil, Céu e Bebel Gilberto

Melhor álbum de World Music foi para 'Djin Djin', de Angelique Kidjo

Agências internacionais

10 Fevereiro 2008 | 21h07

Os cantores brasileiros Gilberto Gil, Céu e Bebel Gilberto perderam no início da noite deste domingo, 10, o prêmio Grammy para o qual seus álbuns Gil Luminoso, Céu e Momento haviam sido indicados. O escolhido para melhor disco de World Music foi o da cantora africana Angelique Kidjo, por Djin Djin.   Também disputava a categoria o álbum An Ancient Muse, de Loreena McKennitt. A 50ª edição do Grammy está sendo realizada na cidade de Los Angeles, Califórnia.   O grupo porto-riquenho Black:Guayaba ganhou o Grammy de Melhor Álbum Latino de Música Alternativa ou Rock, com o álbum No Hay Espacio.   Na categoria de Melhor Álbum Texano, o músico Little Joe foi o grande premiado, com o álbum Before The Next Teardrop Falls.   Já o disco River: The Joni Letters, do músico Herbie Hancock, faturou o Grammy de Melhor Álbum de Jazz Contemporâneo.   O dominicano Juan Luis Guerra recebeu o prêmio de Melhor Álbum Latino Tropical pelo disco La Llave de Mi Corazión. Já o Grammy de Melhor Álbum de Música Havaiana ficou com o grupo Slack Key Guitar.   A cantora Carrie Underwood foi outra premiada da noite. A norte-americana levou o Grammy de Melhor Performance de Vocal Feminino de Country. Já Brad Paisley levou o prêmio de Melhor Performance Country Instrumental, pela música Throttleneck.   Os músicos Cheryl White and Ricky Skaggs, do grupo Ricky Skaggs & The Whites, conquistaram o prêmio de Melhor Álbum de Música Country ou Gospel, pelo disco Salt of the Earth.   O músico Terrance Simien levou o Grammy de Melhor Álbum Zydeco ou Cajun, pelo disco Live! Worldwide. Zydeco é uma forma de música folk norte-americana originada no começo do século 20 e que tem como principal instrumento o acordeom.   O grupo Foo Fighters faturou o Grammy de Melhor Performance de Hard Rock.   Aguarde mais informações.

Mais conteúdo sobre:
Grammy Música

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.