Cantor Daniel deve deixar hospital em 48 horas

O cantor Daniel, que está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após ter sofrido acidente de carro na Rodovia João Leme dos Santos (SP 264), no último domingo, deverá deixar o hospital em 48 horas, segundo informou a assessoria de imprensa do cantor ao Portal do Estadão. Daniel se recupera de uma cirurgia de três horas no ombro esquerdo, na qual foram inseridos uma placa de titânio e 12 parafusos para corrigir uma fratura. Daniel, de 37 anos, estava no banco de trás de uma Pajero, acompanhado da namorada, Aline de Pádua, quando o carro colidiu com um Palio, provocando o acidente que o deixou ferido e causou a morte de duas pessoas, na madrugada de domingo, em Salto de Pirapora. O cantor estava a caminho de São Paulo para lançar seu novo CD, Amor Absoluto, no programa da Rede Globo Domingão do Faustão. No banco da frente, ao lado do empresário do cantor, Hamilton Policastro, de 41 anos, que dirigia o carro, viajava um segurança. Apenas Daniel se feriu, segundo a polícia, e sofreu cirurgia no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, que terminou pouco antes das 18 horas. O acidente O registro policial do acidente não esclarece se os passageiros do carro usavam os cintos de segurança. No local do acidente não há um cruzamento em nível, como se divulgou inicialmente, mas um desnível de 20 centímetros entre o asfalto e o acostamento. A rodovia, de pista simples, faz uma curva um pouco acentuada nesse trecho e, segundo a Polícia Rodoviária, o Palio que causou o acidente teria saído da pista e, ao voltar, pode ter se descontrolado por causa desse desnível. O carro invadiu a pista contrária e foi atingido pela Pajero. Policiais rodoviários acreditam que, por ser blindado, o veículo do cantor resistiu mais ao impacto. Os corpos das duas vítimas que viajavam no Palio - Valter Ricardo Costa, de 28 anos, e Gilberto Nápoli Júnior, de 25 anos - foram liberados no fim da tarde pelo Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba e foram levados para o velório municipal de Santo André, na Grande São Paulo. Show com 30 mil pessoas O acidente ocorreu após um show de Daniel como parte das comemorações do aniversário de Salto de Pirapora, que atraíram mais de 30 mil pessoas à cidade, segundo a prefeitura. A SP-264, antiga rota de tropeiros, tem pista única, com asfalto em más condições, mas tornou-se muito movimentada nos fins de semana por causa das chácaras de recreio freqüentadas por paulistanos. Em razão da festa na cidade, o trânsito estava intenso, segundo o metalúrgico Maurício Brito, de Sorocaba. Ele passou no local meia hora depois do acidente. "Os dois veículos estavam destruídos, no acostamento do lado direito, e tinha um corpo no chão. Tinha gente presa nas ferragens do Palio." O local do acidente atraía um grande número de curiosos na tarde de domingo. Os carros tinham sido guinchados, mas havia destroços espalhados no acostamento. A dona de casa Elisete Bueno recolheu um pedaço da grade dianteira da Pajero de Daniel. "Sou fã dele e vou levar como lembrança." Estrada perigosa Segundo a Polícia Rodoviária, a estrada entre Sorocaba e Salto de Pirapora é uma das mais críticas da região e, somente nos últimos dois anos, registrou 17 mortes. João Paulo e Daniel Daniel iniciou sua carreira artística no início dos anos 80 fazendo dupla com João Paulo, que morreu em um acidente, em 12 de setembro de 1997, na Rodovia dos Bandeirantes, na região de Franco da Rocha, Grande São Paulo. Após uma série da capotamentos o carro que o cantor dirigia, uma BMW, pegou fogo deixando seu corpo carbonizado. O segurança de João Paulo conseguiu escapar antes da explosão. Daniel nasceu em 9 de setembro de 1968, em Brotas, São Paulo. Lançou seu primeiro disco com João Paulo em 1985, Amor Sempre Amor. O quinto, João Paulo & Daniel, com os hits Só Dá Você na Minha Vida e Malícia de Mulher, foi o primeiro a obter vendas expressivas, ganhando disco de platina. Na década de 90, João Paulo e Daniel já integravam o time das duplas sertanejas de maior sucesso no País. A dupla lançou, ao todo, oito discos, e o último teve mais de um milhão de cópias vendidas. Depois da morte de João Paulo, Daniel lançou o CD Daniel. Depois disso vieram mais 12 discos: Vou Levando a Vida, Meu Reino Encantado , Quando o Coração se Apaixona, Daniel en Español, Ao Vivo, CD Duplo ao Vivo, Um Homem Apaixonado, Meu Reino Encantado II, Daniel - 20 anos de carreira, Em Qualquer Lugar do Mundo, Meu Reino Encantado III, Te Amo Cada Vez Mais . Na falta do companheiro, muitos discos de Daniel tiveram participações especiais. O terceiro após a morte de João Paulo, Meu Reino Encantado, contou com a presença de, entre outras duplas, Chitãozinho e Xororó.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.