Cantor Belo é condenado a oito anos de prisão

A Justiça manteve hoje a condenação docantor Marcelo Pires Vieira, o Belo, e ainda aumentou a pena deseis para oito anos. Junto com a decisão judicial da 8ª CâmaraCriminal do Rio, foi expedido o mandado de prisão. Belo foicondenado em dezembro do ano passado por crimes de tráfico eassociação para o tráfico de drogas. Gravações telefônicasmostraram o envolvimento do cantor com traficantes. Em um dostrechos, ele negociava com o criminoso Waldir Ferreira, o Vado,a compra de armas. Belo pode recorrer da sentença. Além do pagodeiro, também foi condenado a oito anos deprisão pelos mesmos crimes o presidente da associação demoradores da favela do Jacarezinho, Antônio Carlos FerreiraGabriel, o Rumba. Belo já havia sido condenado a seis anos deprisão pela 34ª Vara Criminal, em dezembro do ano passado, masteve o direito de recorrer em liberdade porque é réu primário etem residência fixa. Antes disso, em junho, ficou pouco mais deum mês preso e foi posto em liberdade, graças a um habeas-corpusconcedido pelo Superior Tribunal Federal. No julgamento, Rumba fora o único absolvido na época.Além dele e Belo, outras 20 pessoas foram denunciadas peloMinistério Público. Entre elas, o traficante Elias Pereira daSilva, o Elias Maluco, que também teve hoje sua pena aumentadade 13 para 15 anos de prisão. Ainda há seis criminosos foragidos que não foram julgados. Em nota divulgada pelo Tribunal de Justiça, osdesembargadores Flávio Magalhães, Maria Raimunda Azevedo eÂngelo Glioche, que decidiram pelo aumento da pena do cantor,informaram que adotaram tal posição por Belo ser "um ídolo damúsica popular e sua conduta censurável ter repercutido de formadesfavorável nos admiradores adolescentes que ele costuma atrairem seus shows." O julgamento dos recursos do processo deveriater sido feito em 26 de novembro, mas foi adiado porque o cantorpediu para ser interrogado novamente, o que foi negado pela 8ªCâmara Criminal. A advogada do pagodeiro, Alessandra Herculano, disse que até o final da tarde de hojem, não tinha conversado com seucliente e nem sabia onde ele estava, já que "não cuida de suaagenda." Ela quer recorrer da sentença com o cantor emliberdade. "Não sei se o pedido vai ser deferido, mas ainda nãoforam esgotadas todas as vias de negociação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.