Arquivo/AE
Arquivo/AE

Canção de Michael Jackson tem co-autoria de Paul Anka

Porto-riquenho havia gravado música em 1990 e vai receber 50% do faturamento adquirido com 'This Is It'

Reuters e Associated Press,

13 de outubro de 2009 | 12h39

This Is It, a canção de Michael Jackson lançada nesta segunda-feira, 12, foi gravada 18 anos atrás pelo p´roprio cantor, pelo compositor porto-riquenho Paul Anka e pela cantora latina Sa-Fire, informaram os herdeiros do astro pop logo após a divulgação da nova faixa.

 

Veja também:

som TERRITÓRIO ELDORADO: 'This Is It' por Michael Jackson

som TERRITÓRIO ELDORADO: 'This Is It' por Sa-Fire (1990)

'This is it': O trailer do novo filme de Michael Jackson

som Território Eldorado: ouça todas as fases do rei do pop

mais imagens Veja galeria de fotos

video 'Thriller', o disco mais vendido da história

 

Segundo os administradores da herança de Michael, a canção havia sido escrita em 1983 com o nome de I Never Heard para um disco de duetos que Anka estava gravando. Em 1991, Michael, Anka e Sa-Fire gravaram uma versão da música e compartilham os créditos autorais.

Segundo Anka, os herdeiros do rei do pop trataram rapidamente de lhe atribuir o crédito pela canção e lhe prometeram 50% do faturamento com a faixa. "Fizeram o correto", disse o porto-riquenho de 68 anos, famoso por músicas como Put your head on my shoulder e My Way. "Creio que ninguém tenha tentado fazer algo incorreto. Foi um erro honesto", completou o cantor.

 

"Eles perceberam o engano, eles perceberam que é minha música, eles perceberam que é minha produção do seu vocal no meu estúdio e estou ganhando 50 por cento por todo o projeto, o que é justo", afirmou Anka em vídeo colocado no site de celebridades TMZ. A página, entretanto, também afirma que Anka, ameaçou entrar com uma ação contra o espólio de Jackson por uso correto de propriedade e pagamento de royalties.

 

Tanto I Never Heard quanto This Is It possuem o mesmo vocal e linha de piano, apesar da faixa mais nova contar com overdubs dos irmãos de Jackson. A música serve como publicidade para a futura estreia do documentário de mesmo nome sobre os últimos ensaios de Michael Jackson, que terá estreia mundial em 28 de outubro com exibições limitadas em duas semanas nos cinemas.

 

Letra apropriada

 

"A canção foi escolhida porque a letra era apropriada, devido ao nome que Michael deu à série de concertos que faria", disse um representante dos herdeiros de Jackson. "Estamos emocionados por poder lançar esta canção na voz de Michael pela primeira vez e pelo fato de os fãs de Michael terem respondido em número inusitado. A canção foi co-escrita pelo lendário Paul Anka."

 

Uma porta-voz da Sony Music se negou a dar declarações. Um dos dois administradores do patrimônio de Jackson, John McClain, trabalhou com Jackson na Sony Music, pertencente à Sony Corp. O outro executor é o advogado musical John Branca.

 

McClain, que é também co-produtor do álbum This Is It, disse em comunicado divulgado na segunda-feira que a canção "apenas vem definir mais uma vez aquilo que o mundo já sabia: que Michael é uma das grandes dádivas de Deus".

 

Alguns críticos discordam. Jon Pareles, o principal crítico de música pop do jornal americano New York Times, disse em um blog que a canção "não vai figurar na lista das melhores canções de Michael Jackson, mesmo que seja uma lista comprida", e disse esperar que nos baús de músicas gravadas por Michael Jackson mas ainda não lançadas haja materiais de qualidade melhor.

 

O filme This Is It é baseado num vídeo dos ensaios do cantor, gravado em Los Angeles nas semanas que antecederam os 50 concertos que Jackson planejava fazer em Londres, marcando seu retorno aos palcos. Para fazê-lo foi fechado um contrato de 60 milhões de dólares entre os herdeiros de Jackson, a promotora de concertos AEG Live e a Sony Pictures.

 

As vendas de discos de Michael Jackson subiram muito após sua morte, e o lançamento do filme e do álbum vai elevar o valor do patrimônio legado pelo cantor de Thriller, estimado em cerca de 400 milhões de dólares.

 

A Sony Music disse que o primeiro disco do álbum vai incluir alguns dos maiores sucessos de Jackson, além de duas versões do single supostamente novo. O segundo disco vai incluir versões inéditas de algumas das faixas clássicas do cantor e um poema intitulado Planet Earth, recitado por Michael Jackson e nunca antes ouvido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.