Caixa com cinco CDs traz o melhor de Vinicius de Moraes

A celebração a Vinicius de Moraes prescindede data ou motivo, como bem mostra a caixa com cinco CDs que aSeleções Reader?s Digest acaba de lançar, "Vinicius de Moraes &Amigos". É a sexta coletânea que a revista lança com artistasbrasileiros (sétima, se contarmos a de Roberto Carlos, só paraPortugal, Espanha e México), mas desta vez há gravaçõeslendárias, raramente encontradas fora das mãos de colecionadores. Um exemplo: "A Felicidade" com Agostinho dos Santos. Outro, "SóDanço Samba", com Silvinha Telles. Mais um: "Água de Beber", emque o poetinha ensina à cantora Anna Lúcia (quem seria?) asminúcias da melodia de Tom Jobim. De brinde, um texto biográficode Sérgio Augusto, que destrincha a obra do poeta. "Quem seleciona os artistas e o repertório é nossopúblico", conta o organizador da coletânea, Luiz Carlos Laureano que já lançou caixas de Milton Nascimento, Elis Regina, Fagner,Toquinho, Chico Buarque, todas com vendagens superiores a 30 milexemplares. "Pesquisamos entre leitores da revista de queartistas eles queriam ter uma caixa. Como são sempre cincodiscos, com 14 faixas, tem de ser alguém com obra consistente eampla. Na montagem do repertório vamos atrás da gravaçãooriginal ou das raras." No caso de Vinicius, a dificuldade foi se ater às 70músicas - por isso a divisão por temas ficou meio frouxa. Odisco das grandes interpretações tem Tom Jobim em "Garota deIpanema", na gravação do show que ele fez no CCBB do Rio em 1990 para lembrar os dez anos sem o poeta, Maysa cantando "Se TodosFossem Iguais a Você", Zé Renato em "Serenata do Adeus", ChicoBuarque em "Gente Humilde", Emílio Santiago em "Olha Maria" e ajá citada "A Felicidade" são fundamentais em qualquer discoteca.Já "Chega de Saudade" com Elizeth Cardoso (atenção ao violão deJoão Gilberto) e "Rosa de Hiroshima", com Ney Matogrosso (aindados Secos e Molhados) marcaram gerações. Toquinho merece dois discos, pois foi o parceiro maisconstante de Vinicius, o que mais shows fez com ele. E elesvisitaram todos os temas, da filosofia de "Como Dizia o Poeta" a"São Demais os Perigos Desta Vida", às canções de amor como"Onde Anda Você" e "O Filho Que Eu Quero Ter" (afinal o poetanão cantou só para as mulheres), das humorísticas como "A Tongada Mironga do Kabuletê" (com preciosa participação de Monsueto),às francamente políticas como "Samba de Orly" (que tem também odedo de Chico Buarque), "Marcha da Quarta-Feira de Cinzas" e"Paiol de Pólvora". Esta reaparece depois de décadas. Feita paraa novela "O Bem Amado", em 1972, foi censurada e só aparecia noscapítulos na versão instrumental, embora sua letra corresse demão em mão (num tempo sem internet). Por isso, sua regravação ébem-vinda. O disco 3 traz raridades. "Inclusive Vinicius cantando,pois ele dizia que não gostava da sua voz", lembra Laureano. Temele com Odete Lara (em "Samba em Prelúdio", "Samba da Bênção" e"Canto de Ossanha", parcerias com Baden Powell), com MariaCreuza ("Eu Sei Que Vou te Amar") e o Quarteto em Cy ("MinhaNamorada", parceria com Carlos Lyra) e tem também sozinho em"Pela Luz dos Seus Olhos", "Berimbau", "O Astronauta", entreoutras, que contradizem a opinião do poeta sobre a sua voz. Éuma delícia ouvi-lo cantar as próprias músicas. A coletânea fecha com um disco de preciosidades. "SabeVocê" nasceu clássica com Os Cariocas, assim como "Primavera",com Agostinho dos Santos. Gal Costa (cantando "Brigas NuncaMais" e "Discussão") não podia ficar de fora, assim como Joyce,numa ágil versão de "Maria Moita". E o parceiro Carlos Lyradivide o "Samba do Carioca" (do musical "Pobre Menina Rica") como Quarteto em Cy. Ouvir Nara Leão ("Você e Eu"), Cyro Monteiro("Tempo Feliz") e Dick Farney (que divide "Apelo" com ClaudeteSoares) lembra quanto esses cantores ensinaram a todo mundo queveio depois deles. A caixa não será encontrada em lojas, é vendidaexclusivamente no site da revista, www. selecoes.com.br ou pelotelefone (21) 4004-2124. Em ambos a caixa custa R$ 149,80.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.