YOUTUBE
YOUTUBE

Em live de Natal, Caetano Veloso canta com os filhos e critica desigualdade que une Brasil e EUA

Cantor e compositor dedicou canções à família e fala da triste situação brasileira que inspirou a música natalina 'Boas Festas', de Assis Valente

Leandro Nunes, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2020 | 22h41
Atualizado 20 de dezembro de 2020 | 12h17

Correções: 20/12/2020 | 12h17

A imagem na tela surge pontual. Com os versos de Muito Romântico, Caetano Veloso abriu sua live de Natal com as músicas mais pedidas pelo público, em apresentação transmitida pelo canal no YouTube neste sábado, 19, às 21h. “O maior acontecimento do mundo foi o nascimento de Jesus”, afirmouo cantor citando um pensamento da filósofa Hannah Arendt. “Não sei se ela queria dizer isso mesmo, mas foi o que eu entendi”, explica.

Com a canção natalina Boas Festas, o artista resgatou memórias do Natal em Santo Amaro, na Bahia. “O verso ‘eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel’ já carrega tristeza. Pensar que existem essas pessoas é coisa que nenhum país pode imaginar.” 

Ao falar sobre o espírito dos festejos de Natal, o cantor afirmou que Brasil está unido aos Estados Unidos na desigualdade social, que afasta ricos e pobres. “O Brasil é o mais desigual entre os países em desenvolvidos, e os Estados Unidos, mais desigual entre os países mais ricos.”

Ainda sobre a canção Boas Festas, o cantor ainda defende que o autor Assis Valente, é seu conterrâneo de Santo Amaro. “Algumas biografias dizem que ele era do Canto da Pólvora, mas acredito que não. Ele era de Santo Amaro, de onde nasci.”

Com repertório surpresa, a partir das mais pedidas pelo público nas redes sociais, Caetano cantou Tigresa, Aquele Frevo Axé, Cajuína, O Leãozinho, que dedicou ao público infantil. "As crianças adoram essa música e pediram muito."

Os filhos do cantor, Moreno, Tom e Zeca acompanharam Caetano na live. Acalanto foi dedicada a Benjamim, filho de Tom, que  acompanhou o pai na música. Em Reconvexo, Moreno relembrou dos tempos de Santo Amaro. “Ele é o mais ligado ao Recôncavo”, diz Caetano. “Você e seus irmãos tinham amizade com aquele sapo, Arquelau.”

Em pedido especial de Maria Bethânia, Caetano relembrou de Noite de Cristal, música que fez para para a irmã e cantora. "Ela me pediu, achando que eu ia esquecer. A música diz o que eu gostaria de dizer para este Natal." O mesmo sentimento anunciado na música Gente, que encerrou a apresentação de Caetano com os versos "gente é pra brilhar não para morrer de fome."

 

Correções
20/12/2020 | 12h17

Diferente do que foi afirmado, Caetano Veloso cantou a música Acalanto, com o filho Tom Veloso, em homenagem ao neto Benjamim, e a música de abertura foi Muito Romântico.

Tudo o que sabemos sobre:
Caetano VelosoMaria Bethânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.