Caetano homenageia Neguinho do Samba na estreia em SP

Percussionista fundador do Oludum morreu na semana passada em Salvador

Lucas Nobile, de O Estado de S.Paulo,

07 de novembro de 2009 | 01h18

       

 

SÃO PAULO - Nada de política. No primeiro dos três  shows deste fim de semana da turnê Zii e Zie em São Paulo, na noite desta sexta-feira, Caetano Veloso fez homenagens. A Roberto Carlos, a Lévi-Strauss e, principalmente, ao percussionista Neguinho do Samba.

 

Roberto, com quem dividiu o palco no ano passado nas comemorações dos 50 anos da Bossa Nova, ganhou um "Viva Roberto Carlos" no meio da interpretação de Força Estranha. A canção foi uma das quatro que não fazem parte do mais recente disco - que dá nome ao show - que entraram na apresentação no CitiBank Hall, em Moema.

 

A citação, no bis, ao antropólogo francês que morreu nessa semana foi a senha para a homenagem ao percussionista fundador do Olodum e considerado um dos criadores do samba reggae. Após dizer que foi bastante procurado pelos jornais para escrever sobre Lévi-Strauss, Caetano lamentou que ninguém o procurou para escrever sobre Neguinho do Samba, que morreu na semana passada. Lembrou que costumam criticar o axé por não ter importância e, batendo no peito, afirmou "pra mim tem", para emendar o sucesso do grupo baiano Avisa Lá como encerramento do show.

 

As apresentações de Caetano em São Paulo prosseguem neste sábado e domingo. Na estreia desta sexta, causou frisson a presença do ator mexicano Gael García Bernal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.