Daniel Proztner
Daniel Proztner

Caetano canta 'Hey Jude' para lembrar dos anos em que esteve preso na ditadura

Artista, que terá documentário sobre seus dias de prisão no regime militar lançado dia 7, colocou em suas redes sociais a versão voz e violão da canção de Paul McCartney

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2020 | 13h54

O cantor Caetano Veloso lançou nesta sexta-feira (4), em suas plataformas digitais, uma versão da música Hey Jude, creditada contratualmente a Lennon e McCartney, clássico dos Beatles de 1968. A versão quer chamar atenção para a divulgação do filme Narciso em Férias, onde ele aparece com relatos sobre sua prisão durante a ditadura militar no Brasil. De Renato Terra e Ricardo Calil, o filme terá estreia mundial dia 7 de setembro, no 77º Festival de Veneza. A Globoplay vai exibi-lo no mesmo dia.

As memórias de Caetano estarão no longa, com passagens como no dia em que ele e Gil foram retirados de casa em São Paulo poucos dias depois de o AI-5 ser decretado. Fala ainda sobre os 54 dias que permaneceu encarcerado e diz sobre Hey Jude: “Me lembro nitidamente de que Hey Jude, dos Beatles, era a canção positiva. Quando tocava, era sinal de que ia melhorar minha situação, os portões iam se abrir, a luz ia ser vista de novo”, diz no documentário.

Apesar de ganhar esse significado para Caetano, a canção não tinha teor político em sua composição. Paul McCartney a fez sem a participação de Lennon depois de ver Julian Lennon, seu filho mais velho, triste e solitário com a separação de seus pais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.