Buena Vista Social Club volta a se apresentar nos Estados Unidos

O grupo cubano Buena Vista Social Club desembarcará nesta semana nos Estados Unidos para saldar uma dívida de sete longos anos com o público que os transformou num fenômeno mundial.

ESTEBAN ISRAEL, REUTERS

21 de junho de 2010 | 20h46

A banda de importantes representantes da música tradicional cubana resgatados em 1996 do esquecimento pelo produtor norte-americano Ry Cooder tocará em Nova York, Chicago e Los Angeles, lugares proibidos durante os tensos anos do governo de George W. Bush.

"Para nós é muito bonito, porque deixamos um público que se interessa pela música cubana , um público fiel ao som, à dança, ao bolero", disse à Reuters o trombonista e diretor da orquestra, Jesús "Aguaje" Ramos.

O grupo volta aos Estados Unidos sem várias de suas estrelas varridas pelo tempo, como os cantores Compay Segundo, Ibrahim Ferrer e Pío Leiva, o pianista Rubén González e o baixista Orlando "Cachaito" López.

Outros componentes vivos da banda vencedora de um Grammy em 1998, como a diva Omara Portuondo e Amadito Valdés, não participarão da turnê.

Mas o som nostálgico e aveludado do Buena Vista continua nas mãos dos atuais integrantes, como Barbarito Torres, o trompetista Manuel "Guajiro" Mirabal e o guitarrista Manuel Galbán.

Depois da turnê nos Estados Unidos, o grupo cruzará o oceano Atlântico para fazer 25 apresentações na Europa.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICABUENAVISTATURNE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.