Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

BTS se tornará acionista multimilionário com IPO de gravadora

CEO da Big Hit deu 478 mil ações ordinárias aos membros do grupo 'para fortalecer a parceria de longo prazo' com os artistas

Joyce Lee e Heekyong Yang, Reuters

03 de setembro de 2020 | 16h33

Os integrantes da popular banda sul-coreana de K-Pop BTS devem se tornar acionistas multimilionários após receberem ações de sua gravadora, Big Hit Entertainment, enquanto ela prepara uma oferta pública inicial (IPO) que pode levantar até 962,6 bilhões de wons (R$ 4,2 bilhões).

Nesta semana, o BTS se tornou o primeiro grupo coreano a alcançar o topo da parada musical Billboard dos Estados Unidos com o hit disco Dynamite. Seu primeiro single totalmente em inglês cativou os fãs de pop norte-americanos - o vídeo no Youtube já obteve mais de 284 milhões de visualizações.

O CEO da Big Hit e maior acionista, Bang Si-hyuk, deu no mês passado 478.695 ações ordinárias aos sete membros do BTS “para fortalecer a parceria de longo prazo com grandes artistas”, disse a Big Hit em um documento regulatório na quarta-feira.

Cada membro do BTS receberá 9,23 bilhões de wons em ações, ou 64,6 bilhões de wons no total, se o IPO atingir o topo de sua faixa em outubro.

A doação de ações pode ser interpretada como uma tentativa de unir mais os membros do BTS e a gravadora, disse Kim Hyun-yong, analista da eBEST Investment & Securities.

A Big Hit planeja oferecer cerca de 7,1 milhões de ações a uma faixa de preço indicativa de 105 mil a 135 mil wons por ação.

O preço potencialmente avalia a empresa em 4,8 trilhões de wons (R$ 21,3 bilhões), considerando ações preferenciais conversíveis mais ações ordinárias, disseram analistas.

A Big Hit depende muito do BTS, com 87,7% e 97,4% de sua receita no primeiro semestre de 2020 e 2019, respectivamente, proveniente do grupo.

Tudo o que sabemos sobre:
BTSk-popmúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.