Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

BTS poderá continuar com shows apesar de serviço militar obrigatório

Ministro da Defesa da Coreia do Sul ressaltou que pode ser do 'interesse nacional' manter o grupo ativo

Redação, AFP

01 de agosto de 2022 | 12h57

A sensação pop BTS pode ter permissão para continuar realizando shows, apesar do fato de que seus integrantes terão que completar o serviço militar obrigatório na Coreia do Sul, informou o Ministério da Defesa nesta segunda-feira, 1º. 

Na Coreia do Sul, todos os homens elegíveis com menos de 30 anos devem completar dois anos de serviço militar, porque o país ainda está tecnicamente em guerra com a Coreia do Norte. 

A ameaça de recrutamento paira há muito sobre o grupo, pois seus sete membros têm entre 24 e 29 anos. 

O ministro da Defesa, Lee Jong-sup, indicou durante uma sessão parlamentar que pode ser do interesse nacional manter as estrelas do k-pop no palco enquanto cumprirem seus deveres militares.

"Eu acho que pode haver uma fórmula para permitir que eles pratiquem enquanto estão no exército para permitir que eles se apresentem juntos, se houver algum show no exterior programado", disse ele. 

A Coreia do Sul concede algumas isenções de serviço militar a atletas de elite, como medalhistas olímpicos e músicos de primeira linha, mas estrelas pop não se qualificam para esta categoria. 

A questão do serviço militar é uma questão delicada na Coreia do Sul, onde a recusa é um crime punível com prisão e carrega um estigma social.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.