Rob DeMartin
Rob DeMartin

Bruce Springsteen vende catálogo musical por US$ 500 milhões

A venda inclui suas composições, como os sucessos como 'Born in the U.S.A.' ou 'Streets of Philadelphia'

Agências, AFP

16 de dezembro de 2021 | 07h22

O cantor e compositor Bruce Springsteen vendeu os direitos de seu catálogo musical para a Sony por um acordo avaliado em US$ 500 milhões, informaram a revista Billboard e o jornal New York Times.

A venda inclui o catálogo musical gravado do artista, assim como suas composições, incluindo sucessos como Born in the U.S.A. ou Streets of Philadelphia, informaram fontes próximas ao acordo às duas publicações.

A negociação não foi anunciada publicamente. Uma porta-voz do Sony Group se recusou a falar sobre o tema e a a filial Sony Music não respondeu ao pedido de comentários da AFP.

O músico de Nova Jersey é mais uma das estrelas a vender seu catálogo, seguindo os passos de Bob Dylan, Tina Turner ou Neil Young, que negociou apenas parte de sua obra.

As aquisições de direitos musicais passam por um boom devido ao interesse dos mercados financeiros em carteiras lucrativas deste tipo de ativos.

No ano passado, Dylan vendeu seu catálogo publicado para a Universal Music por US$ 300 milhões, enquanto Stevie Nicks, integrante do grupo Fleetwood Mac, fez o mesmo com uma parte majoritária de sua obra por 100 milhões de dólares.

Sprignsteen, de 72 anos, passou toda a carreira de 50 anos como artista da gravadora Columbia Records, da Sony, e vendeu mais de 150 milhões de álbuns.

Tudo o que sabemos sobre:
Bruce SpringsteenmúsicaSony

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.