Rob DeMartin/Warner Bros.
Rob DeMartin/Warner Bros.

Bruce Springsteen foi preso por dirigir bêbado em novembro de 2020

Episódio só foi revelado depois que cantor participou dos shows da posse de Joe Biden e fez campanha publicitária para a Jeep

AFP, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2021 | 15h34

O popular cantor americano Bruce Springsteen foi preso em novembro de 2020 por dirigir bêbado em Nova Jersey, seu estado natal, informou o serviço nacional de parques nesta quarta-feira (10).

O ícone do rock, de 71 anos, recebeu três citações judiciais por dirigir de forma irresponsável, por dirigir embriagado e por consumir álcool em uma área fechada após sua prisão em 14 de novembro na área recreativa nacional de Gateway, Nova Jersey, disse à AFP uma porta-voz do serviço de parques. "Springsteen foi cooperativo durante todo o processo", acrescentou. Não se sabe por que a prisão do cantor foi revelada apenas agora, três meses depois do ocorrido.

O autor do famoso álbum Born in the USA (1984) participou no domingo passado de sua primeira propaganda durante o Super Bowl, o campeonato de futebol americano que teve quase 100 milhões de telespectadores, promovendo a marca de automóveis Jeep. Durante a campanha publicitária, The Boss (O Chefe, em tradução livre) aparece dirigindo um Jeep no Kansas, apelando para a unidade após a eleição do democrata Joe Biden contra o republicano Donald Trump. Durante a campanha de Biden, Springsteen usou sua voz e uma de suas canções para uma propaganda na qual elogiou as raízes trabalhadoras do novo presidente americano.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.