Britney Spears se interna em clínica de reabilitação

A cantora Britney Spears entrou em um centro de reabilitação em Los Angeles, informaram as revistas TMZ.com e People nesta terça-feira, três dias após a pop star virar manchete mundial ao raspar a cabeça. Britney, 25, deu entrada na clínica após pedidos de sua mãe e de outros membros de sua família, segundo a TMZ.com. Citando o empresário de Britney, Larry Rudolph, a People confirmou que a cantora internou-se voluntariamente. "Pedimos que a mídia respeite a privacidade dela", disse Rudolph à revista. Careca e tatuada No sábado, 17, Britney Spears atraiu uma multidão de curiosos ao aparecer de cabeça raspada no ateliê de tatuagem Body and Soul, no bairro Sherman Oaks, em Los Angeles. O tatuador Max Gott disse ao canal de TV de Los Angeles KABC que a cantora fez uma nova tatuagem "delicada". "Ela fez pequenos lábios no pulso; lábios vermelhos, com um pouco de rosa", disse. Na sexta, 16, o site da revista People e o programa Extra, da rede de televisão NBC, noticiavam que a cantora pop havia se internado no centro de desintoxicação Eric Clapton Crossroads Centre, na ilha caribenha de Antígua, há "dois ou três dias", mas que saiu no dia seguinte e foi para a Flórida. Segundo o site, o centro foi criado pelo cantor Eric Clapton para tratar de dependência de álcool, drogas "e outros tipos". Desde seu divórcio, em novembro, de Kevin Federline, cantor e dançarino de sua trupe, Britney tem aparecido em público quase diariamente entrando e saindo de bares, restaurantes e festas. Britney foi fotografada em dezembro saindo de um automóvel sem calcinha na companhia da multimilionária Paris Hilton. Britney e Paris recentemente apareceram na capa da revista Newsweek na reportagem O Efeito das Garotas Indo à Loucura, acompanhada de uma pesquisa entre leitores que concluía que celebridades como elas influenciam demais as meninas. Mãe de dois filhos pequenos, Britney reconheceu que sua imagem foi afetada negativamente nos últimos meses e chegou a escrever uma mensagem aos fãs em seu site pedindo desculpas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.